Vereador de Luzinópolis é Suspeito de Agredir a Ex-namorada por Ciúmes

Data do post: 16/10/2019 23:14:26 - Visualizações: 3949

Foto Divulgação WhatsappRelacionamento teria durado apenas 05 meses e a adolescente, de apenas 17 anos, não queria mais continuar com o namoro, enciumado, o vereador Edivaldo Rodrigues Costa de 40 anos, conhecido popularmente por "Edivaldo da Adega" (PRB-TO), ao vê-la dentro de um veículo com outro homem, teria lhe retirado a força de dentro do carro.

O ocorrido aconteceu na noite desta ultima Terça-feira (15), e rapidamente virou o assunto principal nos grupos do aplicativo whatsapp da cidade de Luzinópolis e região, onde muitas pessoas criticavam a atitude do vereador por supostamente ter arrancado a jovem quando a viu dentro do carro de uma amigo que estaria levando-a para comprar uma pizza.

Ao ver  a cena, Edivaldo que já tem a fama de valentão, arrancou a moça de dentro do veículo chegando a causar um hematoma com as unhas "não comprovado" em um de seus braços, e posteriormente a levou para casa puxada pelo braço. Ao chegar na porta da residência da vítima teria lhe proferido palavras de baixo calão contra a jovem. Logo após a suposta agressão alguns familiares da vítima saíram a procura do vereador que não foi encontrado.

Foto Divulgação WhatsappNo dia seguinte, a mãe da adolescente teria procurado a delegacia de polícia para prestar queixa da agressão, porém, a mesma desistiu após um outro vereador ter lhe visitado e aparentemente ter conseguido convencê-la a não prestar queixa. Informações extra oficiais que ainda serão apuradas dão conta de que a mãe da jovem ainda teria ido até o prédio da delegacia mas, ao chegar no local teria dito que havia esquecido um documento saindo para buscar e até o fechamento desta reportagem não retornou.

Buscamos informações sobre o ocorrido através dos grupos do aplicativo whatsapp da cidade de Luzinópolis, e depois de saber que a imprensa estaria buscando saber da agressão, a mãe da adolescente entrou em contato com a redação do Portal Tocnoticias para informar que não queria que o acontecido fosse publicado por não querer o nome de sua filha exposto de tal maneira. Em resposta explicamos que por ser uma menor de 18 anos, de qualquer maneira o nome e a imagem da vítima seria preservado. Também perguntamos à genitora da suposta agredida se a mesma teria feito um boletim de ocorrências e esta disse que não iria mais prestar queixa, que iria deixar o caso pra lá.   

O vereador Edivaldo Rodrigues também entrou em contato com nossa redação, por telefone o camarista disse que tudo não passava de uma mentira inventada por um outro vereador da cidade, que a história teria sido divulgada por perseguição política por ele ter tido uma desavença com esse outro legislador, e que já teria procurado a delegacia para fazer um boletim de ocorrências contra o tal vereador.

 



Fonte: Redação do Tocnoticias