Polícia Prende Suspeito de Matar Mulher Que Vivia Como Pedinte em Tocantinópolis

Data do post: 19/12/2019 02:20:45 - Visualizações: 4936

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brOperação aconteceu na manhã da ultima terça-feira (17), e foi chefiada pelo próprio delegado Tiago Daniel de Moraes e sua equipe, que além de prender o suspeito, encontrou a suposta arma do crime e fechou uma possível boca de fumo que funcionava no local.

Poucos tinham fé de que a Polícia Civil conseguiria descobrir o assassino de Ilda da Conceição de Sousa de 33 anos, que era viciada em drogas, e perambulava pelas ruas da cidade pedindo dinheiro e alimentos para saciar seu vício.   

O crime aconteceu no dia 16 de Novembro deste ano de 2019, quando a vítima foi assassinada com um tiro na testa, acima do olho direito, na sua mão, havia uma cédula de R$ 10,00 mesmo valor de uma pedra de craque no mercado negro de drogas de Tocantinópolis. 

Após o crime, imediatamente a polícia civil iniciou as investigações e em 31 dias  conseguiram chegar aos possíveis envolvidos na morte da pedinte.

Foram presos na operação desta ultima terça-feira (17), H. C. S. C. de 18 anos, principal suspeito de cometer o assassinato contra Ilda, sua companheira J. A. L. de 28 anos, também suspeita de participar do crime e suspeita de tráfico de drogas, além de S. L. de S. de 27 anos, presa por posse ilegal de arma de fogo, arma esta que suspeita-se ser a que foi usada no assassinato de Ilda.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brO casal foi preso na residência que moravam, e a terceira envolvida que "guardava a arma", foi presa na casa de sua genitora que também está sendo investigada, já que a polícia suspeita que a motocicleta usada na fuga após o assassinato de Ilda seja a da mãe das duas detidas.

Mesmo diante da investigação que durou vários dias, as duas mulheres que haviam sido presas na operação, foram liberadas pela justiça e deverão aguardar o desenrolar das investigações em liberdade. Já o suspeito H. C. S. C. continua preso por força de um mandado de prisão e deverá aguardar o resultado da perícia na arma com exame de balística na casa de prisão provisória de Tocantinópolis.

Depois da operação, o delegado Tiago Daniel concedeu uma entrevista no qual explicou tudo sobre como conseguiram chegar aos possíveis autores do crime que ficou conhecido como sendo o quarto homicídio do ano de 2019 em Tocantinópolis.

Assista no Vídeo Abaixo:



Fonte: Redação do Tocnoticias