Mais de 30 Mil Meninos Devem Ser Vacinados Contra o HPV no Tocantins

Data do post: 10/01/2017 11:09:56 - Visualizações: 159

Ao todo, 30.587 meninos de 12 e 13 anos devem ser vacinados contra o vírus HPV no Tocantins, segundo dados do Ministério da Saúde. A vacina no estado já está disponível e, segundo o governo, os garotos acompanhados dos pais, já podem procurar os postos de saúde. O esquema vacinal é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas.

G1 Tocantins“As doses já foram disponibilizadas aos municípios e as salas estão aptas a receberem este público-alvo. Vale lembrar que também houve mudança em relação a vacina contra a meningite, que protege contra a forma grave da doença. Ela também será disponibilizada para meninos e meninas na faixa etária de 12 e 13 anos”, disse a técnica da Gerência Estadual de Imunização, Greicy Rivelo.

Até o ano passado, esta imunização era feita apenas em meninas. O público foi ampliado porque, segundo estudos, a inclusão de meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino.

Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao vírus.

Conforme a Secretaria de Saúde, 343 jovens que vivem com HIV também estão aptos a receberem a vacina. Neste caso, a faixa etária é mais ampla, de 9 a 26 anos, e o esquema vacinal é de três doses.

Entenda a vacina do HPV

O HPV é um vírus que pode causar câncer do colo do útero e verrugas genitais. Ele é altamente contagioso, e a sua transmissão acontece principalmente pelo contato sexual.

A vacina distribuída no SUS é quadrivalente, ou seja, protege contra quatro tipos de HPV: o 6, o 11, o 16 e o 18. Dois deles (o 6 e o 11), estão relacionados com o aparecimento de 90% das verrugas genitais. Os outros dois (o 16 e o 18) estão relacionados com 70% dos casos de câncer do colo do útero.



Fonte: G1 Tocantins