Mediação e Conciliação da Defensoria no Foco da Aprendizagem Para Estudantes de Psicologia

Data do post: 20/04/2017 16:51:38 - Visualizações: 127

Estudantes do curso de Psicologia do Ceulp/Ulbra – Centro Universitário Luterano de Palmas estiveram na manhã desta quinta-feira, 20, em visita técnica à sede da DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins, em Palmas. 

Defensoria Pública-TOO objetivo foi o de conhecer as instalações e o trabalho realizado pelo Numecon – Núcleo Especializado de Mediação e Conciliação. Na ocasião, os estudantes conheceram as principais salas de atendimento e tiraram dúvidas sobre o processo com a coordenadora do Núcleo, a defensora pública Fabiana Razera, e a psicóloga que atua no Numecon, Lane Ruth.

Na ocasião, Fabiana Razera explicou que o Núcleo é o responsável pela sistematização de toda a política de conciliação e da mediação no âmbito da Defensoria Pública e que o atendimento é feito atualmente por meio de cinco bancas, sendo três para a área da família, uma de casos de cível e uma de mediação. “O Assistido vai chegar no atendimento e ser identificado pelo nosso Servidor para apurar se é um caso de mediação e conciliação, além do encaminhamento dos próprios Defensores”, explicou a coordenadora.

A psicóloga Lane Ruth complementou que, além do advogado, o psicólogo tem muito a ver com a mediação. “O psicólogo consegue perceber os aspectos que estão por trás dos conflitos expostos pelas partes, por ter um repertório vasto de habilidades, técnicas e conhecimentos específicos para lidar com questões emocionais do ser humano e suas relações pessoais, assim ele se torna um profissional importante para a mediação”, explicou. Segundo ela, tais profissionais têm uma compreensão ampla para mediar de acordo com o próprio direcionamento da área que atua. “A cada dez famílias que passam pela mediação, oito decidem pelo acordo e, na maioria dos casos, as partes decidem pelo perdão e até a reconciliação”, disse.

Defensoria Pública-TOProfessor do curso de Psicologia do Ceulp/Ulbra, Iran Johnathan Silva Oliveira, considera que a visita foi de extrema importância para o contato dos estudantes com a prática do exercício da profissão. “É uma parceria de excelência. O fato de termos um profissional compartilhando o seu conhecimento para quem está começando o curso de Psicologia é maravilhoso, só tende a acrescentar conhecimento na vida dos estagiários”, considerou o professor.

NUMECON

Os Núcleos Especializados de Mediação e Conciliação, instalados em nove Diretorias Regionais, têm por finalidade promover a solução extrajudicial dos litígios, visando à composição entre as pessoas em conflito de interesses. Considera-se mediação a atividade técnica exercida por terceiro imparcial, sem poder decisório, que, escolhido ou aceito pelas partes, as auxilia e estimula a identificar ou desenvolver soluções consensuais para a controvérsia. Trata-se de um processo consensual, que pretende uma efetiva harmonização social e a restauração da relação social das partes. Os acordos extrajudiciais em mediação, assinados pelas partes e pelo Defensor Público, têm forma e conteúdo que asseguram a sua validade jurídica; buscam soluções de benefícios onde todos ganham, resolvendo o conflito em um curto espaço de tempo.



Fonte: Defensoria Pública-TO