Polícia Civil Prende Suposto Traficante que Agia no Povoado Passarinho em Tocantinópolis

Data do post: 13/01/2018 14:02:40 - Visualizações: 5893

Equipe chefiada pelo Delegado Regional Tiago Daniel de Moraes, que contou com a participação do Delegado Vladimir Bezerra de Oliveira prendeu na ultima Quarta feira (10), Leandro Veloso Cavalcante, conhecido no mundo do crime pela alcunha de "Landim".

Foto: SSP/TOA Polícia civil do Tocantins, por meio da Delegacia Regional de Tocantinópolis, sob a coordenação do Delegado Regional Tiago Daniel de Moraes, com o apoio do Delegado Vladimir Bezerra de Oliveira, prendeu em flagrante, na amanhã da ultima Quarta feira (10), no Povoado Passarinho, em Tocantinópolis,  Leandro Veloso Cavalcante, vulgo Landim, de 21 anos, pelo crime de tráfico de drogas.

De acordo com as investigações feitas pela Polícia Civil, além de estar praticando o tráfico de drogas no local, Landim ainda tinha contra ele em aberto, um mandado de prisão preventiva originário da Comarca de Aparecida de Goiânia/ GO, pelo mesmo tipo de crime, que foi devidamente cumprido.

Durante a abordagem, foram encontradas duas porções de maconha que   a princípio o acusado disse que era para o seu consumo próprio, todavia, durante seu interrogatório, Leandro confirmou que vendia drogas no Povoado Passarinho, mas que tinha no máximo 4 clientes.

Foto: SSP/TOApós a lavratura do auto de prisão em flagrante e do cumprimento do mandado de prisão preventiva, Landim foi encaminhado pra Cadeia Pública de Tocantinópolis, onde vai aguardar preso até o fim das investigações.

Após a prisão, o Delegado Regional Tiago Daniel concedeu uma entrevista explicando como ocorreu a operação que terminou na prisão de Leandro, inclusive o delegado disse que Landim, era a pessoa que estava com Willian de Sousa Lima de 31 anos, que foi assassinado a tiros na quadra de esportes do Povoado Palmeirópolis "Passarinho", na data de 08 de Agosto de 2017, ocasião em que uma chinela tipo de dedos, ficou numa poça de sangue.

Tiago Daniel ressaltou que durante as investigações ficou constatado que a chinela pertencia a Leandro Veloso, que estaria com a vítima no momento que os meliantes chegaram e mataram Willian.

"Desde a morte de outra pessoa em agosto do ano passado, o Landim estava junto com essa pessoa e escapou por pouco no momento do fato, desde então, o Landim intensificou o tráfico de drogas naquele povoado e assumiu o controle na região". Explicou o delegado.

Assista a entrevista na íntegra no vídeo abaixo:



Fonte: Redação do Tocnoticias com Informações da Delegacia Regional de Tocantinópolis