Oficina do Selo Unicef é Bem Avaliada Por Participantes

Data do post: 13/03/2018 18:45:51 - Visualizações: 171

Instigante, fortalecedor, conhecimento, compromisso, desafiador, empoderamento, foram algumas das palavras escolhidas pelos participantes para avaliar o 1º Encontro de Capacitação do Selo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) edição 2017-2020, que aconteceu nesta segunda, 12, e terça, 13, em Palmas.

Setas-TOAo todo, 45 municípios da região de Palmas participaram da oficina que também será realizada em Araguaína nesta quinta, 15, e sexta, 16, na Faculdade Católica Dom Orione localizada na Rua Santa Cruz, N – 557, Setor Central. As atividades serão realizadas na Sala Smart, n.33 próximo à Biblioteca.

A Oficina tem o objetivo de explicar aos municípios a metodologia do Selo Unicef e como eles deverão realizar os Fóruns Comunitários com o intuito de promover a participação social e mobilização dos adolescentes.

O oficial do Unicef, Antônio Carlos Cabral, concluiu os trabalhos reforçando o maior objetivo do Fundo com a realização do Selo: “Nós só iremos parar quando cada criança e adolescente em nosso país for considerado um sujeito de direito”, declarou o oficial ao estimular a perseverança dos participantes. O instrutor também agradeceu o apoio do Governo do Estado e a participação efetiva da Setas-TOsecretária do Trabalho e da Assistência Social (Setas) Patrícia do Amaral: “Pela primeira vez temos a presença de uma secretária de estado do início ao fim de uma de nossas capacitações. Isso mostra o compromisso com as crianças e adolescentes”, colocou Antônio Carlos.

A secretária Patrícia do Amaral finalizou sua fala no evento pontuado a importância de trabalhar para agregar serviços e pessoas nessa fase do processo: “Minha participação nesta capacitação se deve a vontade de aprender para fazer a diferença. Acredito que cada um de nós tem muito a somar nesse processo por isso para mim a palavra que fecha esse momento é agregar”, declarou a secretária.

Selo Unicef

A estratégia do Unicef visa reduzir as desigualdades e garantir os direitos de crianças e adolescentes, qualificando políticas públicas, fomentando e discutindo a intersetorialidade e orientando os gestores quanto a necessidade de trabalhar com gestão por resultados.



Fonte: Setas-TO