Judiciário Inicia a 4ª Edição do Programa de Preparação Para a Aposentadoria

Data do post: 11/06/2018 18:22:20 - Visualizações: 138

O Poder Judiciário do Tocantins deu início, nesta segunda-feira (11/06), à 4ª edição do Programa de Preparação para a Aposentadoria (PPA). Uma palestra sobre o tema, no auditório da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), abriu os cinco dias de programação voltada a servidores e magistrados.

Tribunal de Justiça-TOO PPA tem como objetivo orientar sobre os aspectos físicos, psicológicos, sociais e legais do processo de aposentadoria e busca incentivar o planejamento e execução de um projeto de vida para a nova fase. “Depois de anos de trabalho dedicados à nobre missão do serviço público, de levar ao cidadão a prestação jurisdicional da maneira mais eficaz possível, é chegada a hora de se aposentar. E para que esse momento não seja motivo de dúvida ou preocupação, planejamento é a palavra que traz a tranquilidade tão desejada. Quem planeja está preparado para qualquer desafio, em qualquer momento da vida”, destacou o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador Eurípedes Lamounier, na solenidade de abertura do programa.

Com o tema "Sonho de uma Vida – Aposentadoria: Como se preparar para viver sem culpa e se sentir merecedor?", a palestrante  Evanuzia Luzia de Oliveira, mestre em Psicologia Social, pontuou sobre planejamento. “Muitas pessoas passam a vida inteira esperando pela aposentadoria e quando chega o momento surge medo e dúvidas. Eu estou pronto? O que vou fazer agora? Dá pra viver feliz e realizado, mas é preciso se preparar antes”, enfatizou.

Programação

Até a próxima sexta-feira (15/06), serão realizados treinamentos, oficinas e palestras com profissionais renomados que vão auxiliar os servidores a se prepararem para entrar nessa nova fase da vida.

O Programa tem como foco pessoas com idade a partir de 53 anos (mulheres) e 58 anos (homens); servidores que estejam de licença médica ininterrupta há mais de 24 meses e que foram encaminhados para aposentadoria; servidores que já possuam requisitos suficientes (tempo de serviço e idade) para aposentadoria e continuam trabalhando; e os servidores que já se aposentaram e não participaram da preparação.



Fonte: Tribunal de Justiça-TO