Policiais Militares Participam de Palestras na 5ª CIPM de Tocantinópolis

Data do post: 13/09/2018 13:06:46 - Visualizações: 432

Na manhã desta quinta-feira, por volta das 09h00, Policiais Militares de Tocantinópolis participaram de uma palestra sobre a prevenção ao suicídio.

5ª CIPM-TocantinópolisA equipe do CAPS (Centro de Apoio Psicossocial) de Tocantinópolis, formada pela Enfermeira Vandecy Soares, pela Terapeuta ocupacional Watna Gonçalves e a Coordenadora do CAPS Antônia Pereira, ministraram na sede da 5ª CIPM em Tocantinópolis, uma palestra sobre o suicídio. Na ocasião, as profissionais de saúde falaram das principais causas que levam uma pessoa a cometer o ato extremo de tira-lhe a própria vida, como cobranças sociais, culpa, remorso, depressão, ansiedade, medo, fracasso, humilhação, bullying, uso de substâncias psicoativas como o álcool, entre outras causas.

As palestrantes também falaram das prevenções ao suicídio que é colocar a pessoa em acompanhamento psicológico e psiquiátrico; Mobilizar a rede social de apoio (Familiares parceiros e amigos); procurar o centro de Atenção Psicossocial (CAPS), Unidade Básica de Saúde, além de restringir o acesso dessas pessoais ao álcool e outras drogas.  

5ª CIPM-TocantinópolisO mês de setembro é o mês dedicado à prevenção do suicídio, sendo o dia 10 o “Dia Mundial de Prevenção do Suicídio”, que visa sensibilizar e conscientizar a população sobre os altos índices de suicídio no mundo. Segundo a Associação Internacional de Prevenção do Suicídio (IASP) são 830 brasileiros que buscam a morte todos os dias, o que dá uma média de uma pessoa a cada dois minutos. Segundos dados do CAPS, em Tocantinópolis, pelo menos duas pessoas tiram a própria vida a cada ano, inclusive nesta semana, no dia 10, um jovem suicidou-se na cidade, sendo o segundo neste ano, todas as mortes foram no Bairro Alto Bonito.

No final da palestra, o Comandante da 5ª CIPM Major Valdemi Silva Reis, agradeceu a equipe e falou da importância da palestra aos policiais militares que constantemente se deparam com esse tipo de situação. 



Fonte: 5ª CIPM- Tocantinópolis