Órgãos e Representantes do Setor de Pescado Debatem a Regularização do Abate de Peixes Na Capital

Data do post: 07/07/2020 16:08:59 - Visualizações: 392

ADAPEC-TOAdapec informou que existe um processo em fase adiantada para registro de um frigorífico no SIE em Palmas.

Uma reunião realizada na manhã desta terça-feira, 7, entre representantes da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, Ruraltins e presidentes de associações de pescadores de Palmas, debateram a regularização do abate de peixes na capital.

Na reunião, os representantes discutiram a importância da implantação de um frigorífico com registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) na capital para que possibilite aos produtores comercializarem seus pescados na cidade e nos demais municípios do Estado.

O presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, disse que o frigorífico que está desativado na região sul de Palmas, deu entrada na Agência com pedido para registro no SIE, e a gerência de inspeção animal já emitiu parecer aprovando as plantas com as alterações e reformas da indústria, cabendo agora ao gestor do frigorífico realizar estas adequações para autorização do seu funcionamento.

“Com a adesão deste frigorífico de pescado, cremos que vamos avançar no combate a comercialização clandestina de peixes na capital e no Estado, uma vez que com o registro do SIE, os produtores poderão comercializar em todo o Tocantins,” disse Alberto, acrescentando que será um fomento a mais para a economia.

A presidente da Associação Bom Peixe, Marinalva Ferreira disse que a implantação do frigorífico é um desejo de todos envolvidos na cadeia de pescado da capital. “Queremos trabalhar de forma correta e dentro das normas de vigilâncias sanitárias, porém, sem um local adequado para destinar este pescado é difícil para o setor. Hoje mandamos nossos peixes para o frigorífico em Almas, na região sudeste, e este transporte fica caro, eleva o preço do produto,” disse Marinalva.

O gerente de inspeção animal da Adapec, José Antonio Caminha disse que na reunião, onde houve uma manifestação clara dos órgãos e dos representantes dos pescadores em regularizar o abate de pescado na capital. “Nosso papel é fiscalizar e acompanhar o processamento destes produtos nas indústrias, para que cada vez mais o consumidor adquira produtos com qualidade e não coloquem em risco a sua saúde,” destacou José Antonio.    



Fonte: ADAPEC-TO