Prefeitas Organizam Implantação Da UFNT Em Seus Municípios e Mencionam Empenho De Dorinha

Data do post: 17/08/2020 15:34:21 - Visualizações: 556

Deputada Professora DorinhaA Universidade Federal do Norte é uma conquista que vai ampliar o acesso da população do Tocantins ao ensino superior. Graças a deputada professora Dorinha, os municípios de Xambioá, Colinas do Tocantins, Filadélfia e Guaraí se tornarão polos educacionais. Ainda em 2018, os quatro municípios em questão foram representados pela parlamentar, que solicitou para cada um deles a instalação de um campus da UFNT, através da apresentação de uma emenda incorporada ao Projeto de Lei (PL) 5.274/2018.

O reitor pro tempore, Airton Sieben, se reuniu com gestores e outros representantes das cidades de Xambioá e Guaraí para informar sobre o processo de construção do estatuto da UFNT e a importância da captação de recursos para a estruturação da Universidade.

“A deputada professora Dorinha está acompanhando esse momento que é fundamental para a consolidação da UFNT no estado. Xambioá vai se tornar polo educacional. Nossos jovens não precisarão mais se mudar daqui para fazer uma graduação, ou manter uma rotina exaustiva de ir a Araguaína e voltar, diariamente, como eu fiz durante meu processo de formação superior”, ponderou a prefeita de Xambioá, Patrícia Evelin.

A perfeita Lires Fernanda, de Guaraí, afirma que "concomitantemente a solidificação da macroestrutura da Universidade, queremos iniciar a captação dos recursos junto a Bancada Federal. Temos a indicação de uma área, com amplo espaço, perto do aeroporto e perto da Belém-Brasília", antecipou.

A prefeita diz que a chegada da UFNT vai "ajudar os estudantes que hoje não têm recursos para fazer uma graduação em uma instituição privada".

Segundo ela, a implantação do campus "foi um motivo forte e nobre pelo qual apoiamos a professora Dorinha como nossa deputada no último pleito eleitoral, por sua dedicação na defesa da Educação e pelo apoio a Guaraí com a destinação de recursos que tem alcançado outras áreas também", ponderou.

Um comunicado oficial na página da Universidade  Federal do  Tocantins detalhou que a missão do reitor pro tempore, nessa fase, é, entre outras atribuições, atuar "no desenvolvimento de um estatuto para a Universidade, discutindo principalmente o modelo de gestão". Agora, os  representantes das cidades que irão receber os campus devem organizar grupos de trabalho, indicando representantes das áreas da Educação, Saúde e Desenvolvimento Econômico para acompanhar a fase de implantação.

“A Universidade Federal do Norte é um sonho que está perto de se realizar. Juntos - docentes acadêmicos, entidades e gestores- vamos fazer dessa instituição uma referência para o Brasil e um motivo de orgulho para a comunidade. Eu mesma me prontifico a mediar o diálogo com a Bancada Federal para a captação dos recursos necessários”, declarou a deputada professora Dorinha.



Fonte: Deputada Professora Dorinha