Meio Ambiente Visita Marianópolis Para Conhecer o Sistema De Coleta Seletiva

Data do post: 27/09/2020 19:03:44 - Visualizações: 279

Governo do TocantinsA Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), por meio da Diretoria de Políticas Ambientais (DPA), esteve na quarta-feira, 23, na prefeitura do município de Marianópolis. O objetivo da visita foi conhecer um pouco mais sobre o sistema de coleta seletiva que funciona na cidade.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente do município, Ângela de Freitas Barbosa, a implantação do sistema passou por várias fases. “Inicialmente, contamos com a adesão de parte dos comerciantes. E a partir daí, a ideia foi levada para as escolas municipais, onde obtivemos sucesso com o projeto”. A secretária ainda destaca que, “a motivação das crianças para trabalhar a coleta seletiva veio quando fizemos a proposta de prêmios ao final do ano letivo e oferecemos as orientações necessárias em palestras, oficinas e capacitações, tanto para os professores quanto para as crianças”.

O diretor da DPA da Semarh, Gregory Ribeiro Neves, ressalta que a visita técnica foi muito importante para o entendimento na prática sobre o funcionamento de todo o processo, desde a implantação até o efetivo funcionamento. “O município de Marianópolis se destacou por ter um programa de coleta seletiva completo, que envolve a comunidade, os comerciantes e as instituições educacionais locais, trabalhando a educação ambiental com as crianças”. O diretor também destacou que “a coleta seletiva do município tem como embasamento o PERS [Plano Estadual de Resíduos Sólidos], seguindo à risca todas as suas orientações”.

A coleta seletiva do município de Marianópolis servirá como base para a implantação em outras cidades do Tocantins, e todo o suporte será oferecido pela Semarh.

PERS

Em junho de 2017, a Semarh finalizou o Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS-TO), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), cumprindo o que determina a Lei Federal n° 12.305/2010. O Plano é um instrumento normativo de planejamento e gestão, que norteia o Estado em suas decisões no enfrentamento dos principais problemas decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

No referido documento, foram traçadas diretrizes e metas, que incentivam os municípios para a implantação e o compartilhamento de ações regionalizadas, com vistas à elevação das escalas de aproveitamento e à redução dos custos envolvidos.

 



Fonte: Governo do Tocantins