TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Em Santa Terezinha do TO, Dados do Portal da Transparência Mostram que a Prefeita Itelma Já Gastou Mais de R$ 350 Mil Com Aluguel de uma Van

Data do post: 10/10/2019 13:09:31 - Visualizações: (1911) Imprimir

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brAo invés de comprar um veículo próprio como os demais municípios fazem, a prefeita que parece adorar pagar aluguel, fez contratos com duas empresas e uma pessoa física alugando sempre o mesmo veículo.

Contratos para alugar um Fiat Ducato MiniBuss ano 2012 modelo 2013 de Placas: OFV-4884 na cor branca vem sendo feitos desde o ano de 2013, cujo primeiro, começou a ser pago na data de 20 de Setembro de 2013 para a pessoa física de Kall Anna Brito Sanches que recebeu valores mensais de R$ 7.500,00 (Sete mil e quinhentos reais), durante cinco meses, perfazendo o total de R$ 37.500,00 (Trinta e sete mil e quinhentos reais), após esse período, já em 2014, houve uma licitação para aluguel do Fiat Ducato para o mesmo fim, no qual a empresa Construtora MW LTDA - ME foi vencedora e o Minibuss  foi sub locado pela pessoa de Kall Anna para a empresa vencedora da licitação.

A construtora recebeu durante o ano de 2014 o valor de R$ 45.213,12 (Quarenta e cinco mil, duzentos e treze reais e doze centavos). No ano seguinte, 2015, a mesma construtora embolsou o valor de R$ 67.819,68 (Sessenta e sete mil, oitocentos e dezenove reais e sessenta e oito centavos). No ultimo ano do primeiro mandato da prefeita Itelma Belarmino, ou seja, 2016, caíram na conta da construtora a quantia de R$ 73.471,04 (Setenta e três mil, quatrocentos e setenta e um reais e quatro centavos).

Foto Reprodução Portal da TrasnparenciaEleita para o segundo mandato a prefeita continuou com os alugueis do mesmo Minibuss, no qual a Construtora MW LTDA - ME, recebeu em 2017 a quantia de R$ 65.000,00 (Sessenta e cinco mil reais). No ano seguinte a MW LTDA - ME continuou alugando a van para o município recebendo naquele período a quantia de R$ 42.000,00 (Quarenta e dois mil reais).

Neste ano de 2019 houve  uma mudança no aluguel do referido veículo, no qual os pagamentos passaram a ser feitos para a empresa T. R. DE S. PEREIRA-ME que até o fechamento desta, recebeu a quantia de R$ 34.900,00 (Trinta e quatro mil e novecentos reais), pelo aluguel do mesmo Fiat Ducato MiniBuss ano 2012 modelo 2013 de Placas: OFV-4884.

De 2013 até este mês de Outubro de 2019 este Minibuss que é, segundo o contrato, para atender o Fundo Municipal de Saúde, já custou aos cofres públicos de Santa Terezinha, a bagatela de R$ 365.903,84 (Trezentos e sessenta e cinco mil, novecentos e três reais e oitenta e quatro centavos), dinheiro mais que suficiente para comprar quase dois veículos novos pelo preço de hoje, no qual pesquisando na internet encontramos modelos que variam de R$ 150 mil a R$ 190 mil.

Foto Reprodução Portal da TrasnparenciaVale ressaltar que o preço de mercado do Minibuss que está sendo usado pelo município em forma de aluguel, vale na tabela Fipe hoje o valor de R$ 70.019,00 (Setenta mil e dezenove reais), sendo que pela idade do veículo que é do ano de 2012 já está bastante antigo, em comparação aos que estão sendo usados pelos municípios da região, mas, este mesmo Fiat Ducato, já rendeu muito para seus locadores, dinheiro que poderia ter sido gasto na compra de um próprio para a secretaria de saúde de Santa Terezinha do Tocantins.

Há uma reclamação por parte da população de que o veículo quase não atende os munícipes quando estes precisam, pois quando necessitam tem sempre a desculpa de que a van não está disponível e os usuários do SUS são obrigados a fretar táxis para se deslocarem até as cidades vizinhas a fim de receber algum tratamento.

Fonte: Redação do Tocnoticias

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.