TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Audiência no MPTO Discute Situação Irregular do Comércio Ambulante na Capital

Data do post: 08/11/2019 09:15:31 - Visualizações: (481) Imprimir

Ministério Público Estadual A reunião foi conduzida pela Promotora de Justiça Kátia Chaves Gallieta e contou com a presença da vereadora Laudecy Coimbra; da Secretária de Desenvolvimento Econômico e Emprego de Palmas, Adriana de Almeida Lima e Silva, e do procurador-geral do Município de Palmas, Mauro José Ribas.

Gallieta explicou que o caso é alvo de um Inquérito Civil Público que objetiva apurar ocupação indevida de áreas públicas municipais, em especial Área Reservada ao Comércio de Ambulante (Arca) e a praça matriz em Taquaralto, para práticas destas atividades e buscar solução para os problemas identificados.

O inquérito visa verificar, especialmente, a situação da ocupação indevida da Arca de Taquaralto, bem como a ausência de infraestrutura, de segurança no local e a possível omissão do Poder Público municipal.

A secretária Adriana de Almeida disse que a pasta vem acompanhando o funcionamento do comércio popular de Taquaralto e que existe um esforço conjunto dos comerciantes e da secretaria para a regularização das atividades. Em relação à Arca, os representantes do Município citaram as ligações clandestinas de energia e também a existência de comerciantes trabalhando no local sem a permissão do Poder Público.

O Município destacou que há interesse também dos comerciantes que exercem estas atividades em resolver a situação e vislumbrou a possibilidade da celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Tocantins. No próximo dia 14, um novo encontro deverá discutir as cláusulas que possivelmente serão objeto do TAC.

Fonte: Ministério Público Estadual

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.