TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Defendido Pela Advogada Faelma Teles, Acusado de Matar Homem a Tiros Durante Festa em Tocantinópolis é Absolvido Pelo Tribunal do Júri

Data do post: 12/11/2019 00:36:44 - Visualizações: (5331) Imprimir

Imagem do Site www.tocnoticias.com.br Em mais uma brilhante defesa de réu feita pela advogada Faelma Teles Aguiar, os jurados acataram a alegação de legítima defesa, e absolveram Douglas Cipriano Nogueira, que inclusive havia sido preso pelo crime, após se apresentar espontaneamente ao delegado Tiago Daniel na cidade de Colinas do Tocantins junto com seu irmão.

Douglas respondia ação penal pelo crime de homicídio duplamente qualificado contra Arlon Pereira Rodrigues, morto durante uma festa no antigo local de eventos conhecido na época por Gramado`s Bar em Tocantinópolis.

Entenda o Caso

Arlon Pereira Rodrigues de 19 anos, foi assassinato a tiros no dia 09 de Maio de 2014 nas proximidades do Gramados Bar em Tocantinópolis. Na ocasião, testemunhas contaram que a vítima estava na festa quando um Siena de cor preta parou e Douglas desceu do veículo efetuando vários disparos em Arlon, inclusive um dos tiros acertou a cabeça. Após o crime, o acusado entrou novamente no veículo e se evadiu sentido TO-210. Ainda segundo as testemunhas, dentro do veículo estava Leonardo Cipriano, irmão de Douglas e o terceiro elemento foi identificado como sendo Tiago Carneiro Gomes, popularmente conhecido como "Tiago Ventão".

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brO julgamento do caso de assassinato aconteceu no ultimo dia 05 de Novembro no Tribunal do Júri no Fórum de Tocantinópolis, onde, após a apresentação da acusação feita pelo promotor Eurico Greco Púppio, a defesa feita pela advogada Faelma Teles Aguiar, conseguiu convencer os jurados de que o crime foi cometido mediante ato de legítima defesa.

Segundo consta na sentença, os jurados votaram duas séries autônomas de quesitos, na primeira, relativa ao crime contra a vida, e a segunda atinente ao crime do Estatuto do Desarmamento.

No entendimento dos jurados quanto à acusação do crime doloso contra a vida, por maioria de votos, reconheceram a materialidade e a autoria do crime de homicídio ao acusado, entretanto, no terceiro quesito, ao serem indagados se absolvem o réu, entenderam, por maioria absolvê-lo acolhendo a tese da advogada de ter sido um crime de legítima defesa.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brNo final da sentença, o magistrado Dr. Helder Carvalho Lisboa, juiz de direito presidente do Tribunal do Júri proferiu o seguinte: "Assim, atendendo à vontade soberana do Tribunal do Júri ABSOLVO o acusado Douglas Cipriano Nogueira, das imputações previstas nos artigos 121 § 2º, Incisos II e IV, do Código Penal, bem como daquela prevista no artigo 16, parágrafo único, inciso IV, da Lei 10.826/03, com fulcro no artigo 386, VI do Código de Processo Penal".

A advogada Faelma Teles Aguiar tem conseguido importantes resultados quando se trata de julgamentos de homicídios ocorridos em Tocantinópolis. Este ultimo caso por exemplo, causou bastante indignação na população local, haja visto que após o ocorrido, o Gramado`s Bar fechou, pois parte dos frequentadores ficaram receosos de voltar a frequentar o local depois do crime ter ocorrido na frente de centenas de pessoas que se encontravam em uma festa no dia do ocorrido.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brFaelma conseguiu a absolvição de Bruno Gomes Barros e Yarley Carvalho Costa, que eram suspeitos de terem matado por degolação Romildo Alves Lima, crime que aconteceu na data de 26 de Fevereiro de 2015, na Rua "H", no Setor Vila Antonio Pereira também em Tocantinópolis.

Outro crime que pode ter uma reviravolta após a intercessão da advogada Faelma Teles, é o da morte do jovem Rodrigo Martins da Costa, crime acontecido no dia 03 de Novembro de 2013, quando, segundo informações, aconteceu uma desavença entre uma turma de motociclistas que empinavam motos na Rua da Lajinha em Tocantinópolis e teriam irritado o acusado José Henrique Miranda da Silva que ficou foragido por dois anos depois de ter cometido o crime. Zé Henrique, como era mais conhecido, se apresentou à polícia na cidade de Pedro Afonso (TO), depois disso, foi julgado e condenado pelo crime, quando os jurados reconheceram o crime de homicídio privilegiado, reconhecendo que ele agiu sob violenta emoção logo após injusta provocação da vítima, porém, com a intervenção de Faelma, o julgamento foi anulado e acontecerá um novo no próximo dia 25 de novembro deste ano.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brTeles também está no caso da morte de Romero Soares de Sousa, que foi morto por um golpe de faca, crime ocorrido no dia 28 de Janeiro de 2010 no Bairro Alto Bonito. O acusado de cometer o crime é o Sr. José da Silva que hoje encontra-se com 67 anos, que vai a júri popular no tribunal do júri no fórum de Tocantinópolis nesta Terça-feira (12). Provavelmente, esse júri terá mais uma vitória da advogada Faelma.

Fonte: Redação do Tocnoticias

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.