TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Suspeito Por Estupro de Vulnerável é Preso Pela Polícia Civil em Arraias

Data do post: 08/04/2020 18:51:26 - Visualizações: (678) Imprimir

Secretaria de Segurança Pública-TOFato ocorreu no ano de 2010 na zona rural de Arraias e, desde então, o autor permanecia foragido.

Policiais Civis da 11ª Delegacia de Atendimento a Mulher e Vulneráveis, de Arraias (DEAM-V), comandados pela delegada Vanusa Regina de Carvalho Nunes, efetuaram no final da tarde da última segunda-feira, 6, naquela cidade, a prisão de um homem de 63 anos de idade. Ele é suspeito pela prática do crime de estupro de vulnerável e foi capturado mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Arraias.

De acordo com a delegada Vanusa, a equipe da Delegacia Especializada tomou conhecimento de que o indivíduo acima mencionado havia estuprado sua própria sobrinha em 2010. Na época dos fatos, a menor tinha apenas dez anos de idade. Desse modo, os policiais intensificaram as investigações e constataram a veracidade dos fatos, sendo que a autoridade policial representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão do indivíduo, a qual foi deferida.

 De posse da ordem judicial, os policiais deram início às diligências e localizaram o investigado na zona rural de Arraias. Ao avistar os policiais, o suspeito ainda tentou fugir, mas foi contido, preso e conduzido até a sede da DEAM-V, onde a autoridade policial deu cumprimento a mandado de prisão que se encontrava em aberto. Após a realização das providências legais cabíveis, o indivíduo foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública Municipal, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.