TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Produção de Atos Judiciais Por Estagiários do Nacom, Com Baixo Índice de Reforma, Leva Juiz Tocantinense ao Prêmio Innovare

Data do post: 08/05/2020 21:01:01 - Visualizações: (521) Imprimir

Tribunal de Justiça-TODe janeiro a abril deste ano, a Equipe de Apoio e Prática Jurídica (EAPJ) produziu 1.007 atos, de acordo com o relatório de Movimentação por Pessoa, do sistema Eproc, sendo 894 sentenças, 36 decisões e 77 despachos. No mês de janeiro foram 163 atos, sendo 136 sentenças, 12 decisões e 15 despachos; em fevereiro foram 305 atos, sendo 275 sentenças, 10 decisões e 20 despachos; em março foram 301 atos, sendo 266 sentenças, 8 decisões e 27 despachos; no mês de abril, foram 238 atos, sendo 217 sentenças, 6 decisões e 15 despachos.

O sucesso das atividades do programa levou o juiz Marcelo Laurito Paro, coordenador do setor de estágio EAPJ, a ter aceita a inscrição do Projeto de Estágio do Nacom no Prêmio Innovare. "Sabemos que alcançar a premiação final é algo bastante difícil em vista das centenas de boas práticas inscritas em todo o País, mas só de termos um projeto nosso, do Judiciário tocantinense, digno de inscrição, já nos enche de orgulho e alegria”, ressaltou o magistrado.

O Prêmio Innovare é reconhecido nacionalmente por identificar, divulgar, difundir e premiar as boas práticas jurídicas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. O projeto passa agora para a segunda fase que é receber a visita dos consultores.

A EAPJ é um programa de estágio do Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom) do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) criado para contribuir com a atividade fim do Poder Judiciário, propondo aos estagiários um contato direto e supervisionado com as atividades desenvolvidas pela assessoria jurídica e cartório, agregando conhecimento técnico na formação acadêmica e contribuindo com a rapidez, eficiência e melhoria na produtividade e qualidade das decisões judiciais.

O projeto consiste, ainda, em motivar o estudante via aulas temáticas, visitas institucionais e palestras proferidas pelos integrantes do núcleo e outros profissionais convidados. Na atividade de elaboração das minutas judiciais é utilizado o sistema de dupla filtragem, no qual após a elaboração da decisão o processo é encaminhado ao assessor jurídico para correção, sendo que somente após é repassado ao juiz coordenador para os reparos finais.

Da xerox aos processos

"Os estagiários, via de regra relegados a tirarem xerox, proferiram no programa da EAPJ, em pouco mais de dois anos de atuação, em média 2 mil sentenças por ano, com baixo índice de reforma e a custo praticamente zero para o tribunal", ressalta Marcelo Laurito.

Sobre a pandemia, o juiz lembra que é evidente os impactos na rotina das pessoas decorrentes das medidas de isolamento para prevenção ao coronavírus, em especial, na produtividade com o trabalho remoto.

Nesse contexto, ressalta que a utilização de recursos tecnológicos, como o whatsapp, o spark e a ferramenta de devolução de minutas do sistema e-Proc, permite a continuidade no contato entre estagiários, assessores e juízes, para sanar dúvidas e promover a manutenção de um feedback efetivo.

O magistrado frisa ainda que a tecnologia e a qualificação dos estagiários da EAPJ, por meio de aulas, visitas técnicas e palestras, todas relacionadas ao trabalho cotidiano desenvolvido no Nacom, resultam na manutenção da produtividade no período de teletrabalho em 2020, bem como no avanço de 20% sobre os atos judiciais proferidos em 2019.

Confira aqui os números da EAPJ.

Fonte: Tribunal de Justiça-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.