TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Com Foco na Conciliação, Juiz Media Audiência Entre Produtores da Bacia do Rio Formoso, MP, Orgãos Ambientais e Acadêmicos

Data do post: 04/06/2020 19:59:00 - Visualizações: (253) Imprimir

Tribunal de Justiça-TORepresentantes das associações de produtores rurais da Bacia do Rio Formoso, do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e da Promotoria Regional Ambiental do Médio e Alto Araguaia participaram de audiência por videoconferência, nesta quarta-feira (3/6), em Lagoa da Confusão, mediada pelo juiz Wellington Magalhães, relacionadas às Ações Civis Públicas e Ações Penais Ambientais, através das quais o Ministério Público contesta as barragens e elevatórias construídas ao longo dos cursos dos rios Formoso e Urubu.

Na oportunidade, os professores Felipe de Azevendo Marques, Fábio Henrique de Melo Ribeiro e Maria Carolina de Paula Estevam, do Instituto de Atenção às Cidades (IAC-UFT), apresentaram relatório com a proposta técnica de adequação dos empreendimentos à normatização ambiental na região. Ao revelar estar propenso a uma saída conciliatória, o representante do Ministério Público, o promotor Francisco Brandes Júnior, manifestou a necessidade de analisar melhor a proposta técnica apresentada pelo IAC-UFT.

Opção pelo diálogo

Titular da Comarca de Cristalândia, o juiz Wellington Magalhães  propôs, ao final, que a audiência fosse suspensa por 15 dias, prazo  para que o Ministério Público analise a proposta do IAC e também a discuta com as partes envolvidas. Na ocasião, também foi proposta a suspensão, pelo mesmo prazo, das ações penais conexas. As duas proposições do magistrados receberam o sinal positivo dos participantes da audiência.

"O diálogo da sustentabilidade tem sido o norte de atuação da Comarca de Cristalândia, no que tange às questões relacionadas aos impactos ambientais do agronegócio naquela região. O sucesso da intervenção judicial em defesa do meio ambiente depende do conhecimento técnico especializado", lembrou juiz.

"Por isso, a necessidade de um diálogo amplo, focado na solução dos problemas, onde mais uma vez o Judiciário surge como árbitro dos interesses em voga, mas sempre com foco na preservação do meio ambiente para as presentes e futuras gerações", frisou.

Fonte: Tribunal de Justiça-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.