TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Tocantins Registra Aumento de 5,3 % Nas Formalizações de MEI Durante Pandemia

Data do post: 09/06/2020 17:07:58 - Visualizações: (406) Imprimir

Imprensa SebraeEntre março e maio, o estado formalizou cerca de 1.300 Microempreendedores Individuais (MEI). As demais categorias de pequenos negócios também registram crescimento, conforme dados são do Simples Nacional e Portal do Empreendedor.

As inseguranças relacionadas aos postos de trabalho geradas pela pandemia da Covid-19) repercutiram diretamente na composição de novos negócios no Tocantins. O número de formalizações como Microempreendedor Individual (MEI) cresceu 5,3 % entre os meses de março e maio. Foram registradas 1,3 mil formalizações nessa categoria de empresas no estado, passando de 67.654 mil MEIs em março para 68.947 empreendimentos de MEI. O Brasil atingiu a marca de 10 milhões de Microempreendedores Individuais em maio deste ano.

Nas categorias de Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP), o estado do Tocantins também registrou aumento. Mais de 300 novas empresas foram formalizadas entre os meses de março e maio. No início do mês de maio, a Junta Comercial do estado do Tocantins (Jucetins) também divulgou o crescimento na abertura de empresas no período de janeiro a março de 2020, comparados ao mesmo período do ano anterior.

O estado do Tocantins encerrou o mês de maio com 99.442 mil pequenos negócios. A categoria MEI é formada por profissionais que trabalham por conta própria, faturam até R$ 81 mil por ano e possuem até um funcionário contratado com carteira assinada. Já as ME englobam as corporações com faturamento anual bruto de até R$ 360 mil e as EPP são pequenos negócios com faturamento vai de R$ 360 mil até R$ 4,8 milhões.

Para a diretora técnica do Sebrae Tocantins, Eliana Castro, existem algumas razões para esse aumento do número de formalizações durante o período de crise. “Muitas empresas estão fechadas devido às medidas para se evitar avanço do coronavírus. Esse fator se relaciona ao desemprego gerado pelo fechamento temporário dessas empresas e sem previsão de retorno das atividades. Com o aumento do desemprego, as pessoas procuram a formalização como MEI”, explicou.

Moisés Gomes, superintendente do Sebrae Tocantins, destacou que outro motivo para o crescimento das formalizações foi prorrogação de três meses do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) para outubro e dezembro. “O MEI tem essa carência de três meses iniciais que começou em março, cujo vencimento ocorreu em abril. Existem ainda as pessoas que estavam com negócios informais, e buscaram se formalizar para ter acesso a linhas de crédito com melhores taxas de juros na comparação com as da pessoa física e melhor negociação junto a fornecedores", analisou o diretor. (Assessoria de imprensa Sebrae)

Acesse: https://bityli.com/2pruF

Fonte: Imprensa Sebrae

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.