TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Filha da Vereadora Nalva Veras de Porto Franco (MA) Recebeu Três Parcelas do Auxilio Emergencial do Governo Federal

Data do post: 09/08/2020 09:31:42 - Visualizações: (1544) Imprimir

Foto Reprodução Apesar de ter renda mensal que ultrapassa R$ 11 Mil Reais, e ter declarado bens no valor de R$ 139.890,00 na ultima eleição municipal, a vereadora Nalva Veras da Silva Morais conhecida como Professora Nalva, tem uma filha de nome Amanda da Silva Morais que recebeu até o fechamento desta, R$ 1.800,00 (Mil e oitocentos reais) através de três parcelas do auxílio emergencial criado pelo Governo Federal.  

O Auxílio emergencial foi criado pela Lei de nº 13.982/2020 que prevê o repasse de 600 reais mensais a trabalhadores informais e de baixa renda, microempreendedores individuais e também contribuintes individuais do Instituto Nacional do Seguro Social, situação que Amanda da Silva Morais, filha da vereadora de Porto Franco certamente não se enquadra, haja visto que a mesma ainda mora com a mãe e é dependente da mesma.

Além de vereadora no município com salário mensal de R$ 7.596,67 (Sete mil, quinhentos e noventa e seis reais e sessenta e sete centavos), Nalva também é professora concursada do Estado do Maranhão, o que lhe garante uma OUTRA boa renda de R$ 3.540,27 (Três mil, quinhentos e quarenta reais e vinte e sete centavos). No fechamento do mês, a camarista/professora perfaz uma renda de R$ 11.136,94 (Onze mil, cento e trinta e seis reais e noventa e quatro centavos).

O caso virou polêmica nas redes sociais, onde para se defender, a camarista emitiu uma nota de esclarecimento citando que as postagens envolvendo o nome dela e de sua filha seria irresponsável e criminosa com intuito de lhe atingir politicamente. A vereadora disse ainda que sua filha é maior de idade, não tem renda e que não seria sua dependente, mais que a mesma ainda mora em sua casa. Tentando se explicar Nalva disse que é uma das pessoas que ajudam “pagando impostos” a custear projetos sociais no país. “Na minha casa a única renda existente é a minha, vivo uma vida simples, de acordo com o que eu ganho”. Explicou a vereadora que a partir desta fala na nota, passou a atacar a atual gestão municipal para desviar o foco que seria o recebimento indevido de sua filha que como dito na nota, ainda mora com ela.

A filha da vereadora não tem emprego, ela não teria direito?

Foto ReproduçãoPara saber se a pessoa tem direito ao auxílio emergencial, basta verificar a renda mensal da família que ela pertence e no caso, ter renda inferior a R$ 3.135,00 (Três mil, cento e trinta e cinco reais), o quê, segundo os cálculos, só a mãe da Amanda Morais recebe três vezes mais do que o que diz a regra.

Com certeza o Governo Federal não acompanha essas picuinhas de redes sociais, principalmente da cidade de Porto Franco, que são muitas, caberá há alguém denunciar o fato para o Ministério da Cidadania, onde a Ouvidoria é o canal para o registro de denúncias de recebimento indevido de benefícios. As denúncias também podem ser feitas pelo telefone 0800 707 2003 (opção 5) ou por formulário eletrônico.

Fonte: Redação do Tocnoticias

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.