Tocantinópolis - TO
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter
rhana_ar_condicionado_1015x150_gif

Tocantinopolino Morre no Hospital Regional de Augustinópolis e é Enterrado em Araguatins Como Sendo Outra Pessoa

Data do post: 03/08/2021 18:46:12 Imprimir -  Compartilhar

Imagem do Site tocnoticias.com.brDourivan Alves de Morais de 50 anos estava cumprindo pena na Casa de Prisão Provisória de Tocantinópolis desde 2017, e após passar mal foi encaminhado para o hospital regional de Augustinópolis para tratamento de uma obstrução intestinal, porém, não resistiu e faleceu no mesmo dia da internação.

Com isso seu corpo foi preparado para ser encaminhado para a cidade de Tocantinópolis para velório e enterro, porém, o corpo foi entregue erroneamente para uma funerária que havia ido buscar o corpo do idoso Osano Luiz dos Santos, de 78 anos, conhecido popularmente por "Ozano do MDB", que também havia falecido no mesmo hospital, só que de Covid.

O corpo de Dourivan foi levado para a cidade de Araguatins como sendo o de Ozano, chegando na residência da família da liderança política morta por Covid por volta das 06h40min desta mesma terça-feira (03), e após uma rápida despedida, Dourivan foi enterrado no lugar do araguatinense.

Foto DivulgaçãoO reboliço começou quando em menos de uma hora depois do enterro, os familiares do Sr. Ozano foram comunicados que o corpo dele ainda estava no hospital. Os parentes acionaram a polícia e logo a situação de troca de corpos foi esclarecida, o corpo de Dourivan foi desenterrado e levado de volta para o hospital de Augustinópolis onde uma funerária de Tocantinópolis transportou o corpo do tocantinopolino e entregou para sua família realizar o velório e enterro.

Fonte: Redação do Tocnoticias

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.