Juros do Cartão de Crédito ao Ano se Aproximam de 400%, Diz Anefac

Data do post: 07/01/2016 22:26:35 - Visualizações: (1404)    Imprimir

Em dezembro, as taxas subiram pelo 15º mês seguido. No cheque, taxa de 240,88% é a maior desde 1999.

Imagen da InternetAs taxas de juros subiram em todas as linhas de crédito pesquisadas em dezembro pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac). O cartão de crédito continua sendo o "vilão" dos juros. De acordo com o levantamento, a taxa foi de 399,84% ao ano em 2015 - a maior desde outubro de 1995. Em novembro, a taxa anual estava em 378,76%.

TAXAS DE JUROS

Já a taxa do cheque especial ficou em 240,88% ao ano, a maior desde setembro de 1999, quando chegou a 241,98%.

Em dezembro, as taxas subiram pelo 15º mês seguido.

Para as pessoas físicas, a taxa média geral alcançou 139,78% ao ano – a maior desde janeiro de 2009. Em novembro, estava em 136,32%.

No comércio, os juros passaram de 89,04% para 90,12% ao ano. No financiamento de automóveis, a taxa subiu de 30,76% em novembro para 31,07% em dezembro.

Já o empréstimo pessoal ficou mais caro tanto em bancos (de 66,5% para 67,65%) quanto em Fonte: Anefacfinanceiras (de 151,82% para 152,94%).

A Anefac também apontou alta nas taxas de juros cobradas das pessoas jurídicas. Em dezembro, a taxa média ficou em 65,16% ao ano, ante 64,2% em novembro.

Para o diretor executivo de estudos e pesquisas econômicas da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, contribuíram para a alta o cenário econômico que aumenta o risco do crescimento nos índices de inadimplência, aumento das taxas de juros futuros por conta da turbulência política e econômica e expectativa de novas elevações da taxa básica de juros (Selic) frente a um cenário de elevação nos índices de inflação.

"Este cenário se baseia no fato dos índices de inflação mais elevados, aumento de impostos e juros maiores reduzirem a renda das famílias. Agregado a isso, o baixo crescimento econômico, o que deve promover o aumento dos índices de desemprego. Tudo isso somado e o fato de que as expectativas para 2016 serem igualmente negativas quanto a esses fatores, leva as instituições financeiras a aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência", disse.

Para o diretor da Anefac, “tendo em vista o cenário econômico atual, que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses”, disse o executivo.

Fonte: G1, em São Paulo

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Prefeito de Tocantinópolis, Paulo Gomes Participa da 18ª Formatura do Proerd

Foto da notícia

Data: 16/12/2017 17:47:08 - Visualizações: 638

Notícias Relacionadas

15/12/2017
Vacinas Agora Podem Ser Dadas em Farmácias de Todo o Brasil

15/12/2017
Prefeituras Atrasam Pagamentos e Pedem Aprovação da Reforma da Previdência

06/12/2017
Envergonhado com a Política, Tiririca faz seu 1º e Ultimo Discurso na Tribuna da Câmara e Anuncia que Deixará a Política

27/11/2017
PRF Emite Nota de Pesar Pelo Falecimento de Agente em Serviço

24/11/2017
Kátia Abreu Fala Sobre Sua Expulsão do PMDB

23/11/2017
Conselho de Ética do PMDB Expulsa Senadora Kátia Abreu da Sigla

Todas as Notícias