Curso de Pedagogia da UFT de Tocantinópolis Discute Educação e Envelhecimento

Data do post: 17/02/2017 22:12:11 - Visualizações: (1764)    Imprimir

As pessoas ainda não se conscientizaram da importância da educação para mudar o paradigma de velhice.

Foto: Dirceu LenoCom o objetivo de inserir novos conceitos acerca do Envelhecimento Humano, a Universidade Federal do Tocantins, Campus de Tocantinópolis, por meio da Disciplina Educação e Envelhecimento, do Curso de Pedagogia, ministrada pela profª Drª. Fabíola Andrade Pereira, tem estabelecido novas perspectivas com relação à temática.

Como sabemos, a expectativa de vida no Brasil tem aumentado significativamente nos últimos anos. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro passou de 75,2 em 2014, para 75,5 anos em 2015. Entre 1940 e 2015, o índice teve aumento de 30 anos, passando de 45,5 para 75,5 anos.

Isso demonstra que a população brasileira está vivendo mais e consequentemente, o índice de pessoas idosas tende a ser maior. Visando despertar um olhar mais atendo para a envelhecimento humano, tendo como princípio a educação, Fabíola Pereira ao longo de sua carreira docente na UFT, tem proporcionado inúmeras discussões atreladas ao tema, proporcionado maior conhecimento aos acadêmicos, bem como aos próprios idosos, os quais tem participando ativamente das discussões.

Foto: Dirceu LenoObjetivando a inserção de novas ideias, durante o encerramento do semestre letivo, idosos da comunidade e acadêmicos da UFT, tiveram a oportunidade de trocar experiências, relatando de forma dinâmica, conceitos adquiridos com relação à disciplina no decorrer das atividades desenvolvidas no Campus.

Para os idosos participantes do encontro, o momento foi único, pois estabeleceu uma maior aproximação com os jovens, bem como a interatividade com os demais participantes. “Estou muito feliz de estar aqui. Me sinto muito bem em poder estar novamente participando desses encontros. Quando estou aqui, esqueço dos meus problemas, pois diante da alegria de estarmos reunidos, os problemas são esquecidos”, destacou Dona Áurea, de 69 anos.

“É um momento de interagir entre jovens e idosos, onde descobrimos que as nossas diferenças são apenas na idade. Tivemos muitas evoluções com os jovens e vice-versa, e partir de então, percebemos que podemos viver melhor e sermos vistos como pessoas da sociedade. Somos idosos mais somos felizes. Estamos vivos e podemos desenvolver juntos esse país”, pontou Maria Aparecida, de 63 anos.

Foto: Dirceu Leno“A disciplina surgiu em razão da necessidade que senti em inserir no curso de Pedagogia discussões relacionadas ao envelhecimento humano. Questões estas que tiveram um pontapé inicial com a implantação da Universidade da Maturidade (UMA). O contato com os idosos e com a literatura acerca do tema nos permitiu trabalhá-lo de forma interdisciplinar, buscando primar pela indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, o tripé que sustenta a universidade”, ressaltou Fabíola.

Fabíola conta que a disciplina já fora ofertada outras vezes, e que na oportunidade, foram trabalhadas em parceria com os professores Filipe Grangeiro e Denise Brigel, ambos do Curso de Educação Física. Parceria que permitiu o enriquecimento de forma significativa para as discussões entre diversos conceitos acadêmicos.

“Temos como fruto desse projeto vários trabalhos acadêmicos apresentados em eventos científicos, como por exemplo, artigos, trabalhos de conclusão de curso e projetos de mestrado e doutorado. Isso me faz acreditar que esse trabalho tem sido válido. O próximo passo é tentar inserir a disciplina no curso como obrigatória, para assim, permitir a um número maior de estudantes, o contato com a discussão sobre o processo de envelhecimento humano”, finalizou.

Fonte: Dirceu Leno

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Prefeito de Tocantinópolis, Paulo Gomes Participa da 18ª Formatura do Proerd

Foto da notícia

Data: 16/12/2017 17:47:08 - Visualizações: 605

Notícias Relacionadas

17/12/2017
Centro de Referência de Assistencial Social de Tocantinópolis Realiza 1º Festival de Talentos

16/12/2017
Prefeito de Tocantinópolis, Paulo Gomes Participa da 18ª Formatura do Proerd

15/12/2017
Em Tocantinópolis, PROERD Forma Primeira Turma de Indígenas do Estado do Tocantins

14/12/2017
Cadastramento de Solicitação de Vagas nas Creches Municipais de Tocantinópolis Segue Até Dia 15 de Dezembro

11/12/2017
Educação Prisional Será Tema de Evento no Câmpus de Tocantinópolis

11/12/2017
Equipe do Programa Criança Feliz de Tocantinópolis Recebe Capacitação

Todas as Notícias