Imposto de Renda Ignora Inflação e Penaliza Trabalhador Brasileiro

Data do post: 20/03/2017 09:18:41 - Visualizações: (3751)    Imprimir

Se o sistema tributário brasileiro funcionasse como deveria, o trabalhador que ganhasse até R$ 3.456,93 não precisaria pagar Imposto de Renda. Por quê? Simplesmente porque a correção da tabela do IR tem uma defasagem de 83,12% em relação à inflação. O levantamento foi feito pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional).

Singular ComunicaçãoDesde 1922, quando o imposto foi criado, é o poder Executivo que decide de quanto será o reajuste da tabela. E não há nenhuma lei que obrigue a correção conforme a inflação anual. “É uma decisão totalmente arbitrária e com parâmetros muito questionáveis”, observa o contador e diretor da Brasil Price, Ronaldo Dias.

Muita inflação, pouca correção

A atualização da tabela está em defasagem desde 1996. De lá pra cá, a inflação acumulada foi de 283,87%; já a correção do IR feita pelo Governo Federal foi de 109,63%. “Ou seja, nestes 20 anos, a inflação foi duas vezes maior que o cálculo do imposto. Na prática, ano após ano, o contribuinte paga mais imposto de renda, mas os salários são praticamente os mesmos”, aponta o diretor da Brasil Price.

Hoje, quem ganha até R$ 1.903,98 já é obrigado a declarar o Imposto de Renda. “É claro que o governo não tem interesse em elevar essa faixa salarial, porque isso reduziria drasticamente o número de contribuintes obrigados a pagar. Mas chega a ser desumano exigir isso de quem ganha pouco mais de dois salários mínimos”, afirma o contador.

Na história brasileira, somente em 1986, após grande mobilização popular, a correção da tabela do IR acompanhou a inflação. Mas nos últimos 30 anos, o trabalhador assiste passivo à extorsão do governo federal.

Exemplo

Veja como a cobrança do Imposto de Renda é abusiva: um trabalhador que ganha R$ 4 mil mensais, somando as férias e o 13º salário, recebe, em um ano, cerca de R$ 57.320,00. Diante disso, o imposto de renda a ser pago é de R$ 2.677,32, que, dividido por 12 meses, dá R$ 223,11 por mês.

No entanto, esse valor é 547,84% maior do que o ideal, caso houvesse correção conforme a inflação. Neste caso, o imposto devido por ano por esse mesmo trabalhador seria de R$ 489,37 ou R$ 40,78 por mês.

Fonte: Singular Comunicação

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Tocantinópolis, Construção de Casas Populares no Povoado Ribeirão Grande Estão em Fase de Conclusão

Foto da notícia

Data: 18/07/2018 01:38:52 - Visualizações: 732

Notícias Relacionadas

17/07/2018
Bebê de Dois Meses Cai do Segundo Andar de Casa e Sobrevive

11/07/2018
Luz no Fim do Túnel: Câmara Aprova Isenção de Conta de Luz Para Famílias de Baixa Renda

22/05/2018
Após Protestos dos Caminhoneiros, Petrobras Reduzirá Preços de Diesel e Gasolina nas Refinarias a Partir de Quarta-feira

13/05/2018
Mãe Policial de Folga Mata Assaltante que Agia na Porta de uma Escola

13/05/2018
Gêmeas e Amiga Fazem Pose Após Serem Presas Por Tráfico de Drogas

07/05/2018
Banco Central Desmente Mensagem Sobre Não Aceitar Cédulas Carimbadas com "Lula Livre"

Todas as Notícias