Crimes Cibernéticos: Condutas Criminosas nas Redes Sociais

Data do post: 20/04/2017 17:32:32 - Visualizações: (322)    Imprimir

"Eu tinha um namorado com quem eu trocava fotos e vídeos íntimos. Depois do término do relacionamento, ele espalhou esse material nos grupos do WhatsApp." O relato é de uma jovem de 23 anos, vítima de crime cibernético. Assim como ela, que levou o caso à Justiça, muitas outras pessoas são vítimas de condutas criminosas desta natureza. 

Tribunal de Justiça-TONo Brasil, 98 milhões de pessoas estão conectados pela internet segundo estudo do Grupo Banco Mundial; e o número cada vez maior de usuários alerta para o crescimento das práticas ilegais no ambiente virtual.

Entre os registros mais comuns estão: calúnia, difamação e a violação da intimidade (vazamento e compartilhamento de fotos íntimas de cunho sexual). Para esses casos, a Justiça atua por meio dos juizados especiais criminais. “As pessoas que são vítimas de crimes contra a honra devem primeiramente procurar a delegacia e registrar uma queixa-crime, que é o primeiro passo para a montagem de um processo judicial”, explica o titular do Juizado Especial Criminal Central da Comarca de Palmas, juiz Gilson Coelho Valadares.

Ainda segundo o magistrado, as vítimas também podem pleitear, com base no Código Civil, indenização por danos morais. “Em alguns casos o criminoso pode ser condenado a pagar até 40 salários mínimos para a vítima”, frisa.

Legislação

No Brasil, a Lei dos Crimes Cibernéticos (Lei 12.737/2012), batizada extraoficialmente como Lei Carolina Dieckmann, introduziu e alterou artigos no Código Penal, tornando crime a invasão de dispositivos de informática (computadores, notebooks, tablets ou celulares) com o intuito de obter, adulterar, subtrair ou alterar dados pessoais ou profissionais.

Para o advogado Almiro de Faria Júnior, a lei foi um marco na legislação penal específica dos crimes cibernéticos. “A pena mínima pra esses casos é de três meses a um ano de detenção. Se o crime resultar em vantagens econômicas para o criminoso, a pena pode ser estendida. Já se a conduta se apresentar na forma qualificada, a Lei prevê reclusão de seis meses a dois anos”, destaca.

Alerta

Na capital, a Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC) conta com o trabalho da Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos, sob o comando do delegado Vinícius Mendes de Oliveira. Ele explica que, “quando se é vítima da ação de criminosos que agem por meio do Facebook, por exemplo, a orientação inicial é preservar as provas, ou seja, os comentários, curtidas e os compartilhamentos, para que as investigações cheguem até os culpados e as providências sejam tomadas”.

Para os casos de violação da intimidade, o delegado alerta que “as pessoas que recebem fotos e vídeos íntimos de alguém e passam adiante em grupos do aplicativo WhatsApp ou por qualquer outro meio, também estão cometendo crime e podem ser implicados por essa conduta porque estão referendando o material".

Quer conferir a matéria em vídeo? Acesse o link acompanhe a reportagem que foi ao ar no programa Repórter Justiça do dia 19/4.

Fonte: Tribunal de Justiça-TO

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Prefeito Paulo Gomes Está em Brasília em Busca de Recursos Para Tocantinópolis

Foto da notícia

Data: 22/02/2018 23:10:17 - Visualizações: 79

Notícias Relacionadas

22/02/2018
Mulheres em Campo Acontece no Município de Ponte Alta do Bom Jesus

22/02/2018
Ex-chefe de Residência Rodoviária do Dertins e Uma Empresa São Alvo de Ação do MPE Pela Prática de Improbidade Administrativa

22/02/2018
Ação Conjunta da Polícia Civil do Tocantins e da PM do Distrito Federal Resulta na Prisão de Suspeito de Estupro de Vulnerável

22/02/2018
MPE Ajuíza Ação Para Regularizar Transporte Escolar no Município de Centenário

22/02/2018
'O Campo na Classe Média no Tocantins' no Município de Couto Magalhães

22/02/2018
Corregedoria Geral da Justiça Regulamenta Atuação dos Agentes de Proteção da Infância e Juventude no Tocantins

Todas as Notícias