Carlesse Discute Questão Territorial Entre Tocantins e Piauí

Data do post: 18/05/2017 18:06:12 - Visualizações: (184)    Imprimir

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS) recebeu na sala de reuniões da Presidência durante a tarde dessa quarta-feira, dia 17, o procurador-geral do Estado, Sérgio do Vale, e produtores rurais do município de Mateiros. Em pauta, a busca de solução mais rápida quanto aos verdadeiros proprietários de terras situadas na divisa entre o Tocantins e o Piauí.

Assembleia Legislativa do TocantinsA questão não é de competência da Casa. Ainda assim, Carlesse - acompanhado do deputado Wanderley Barbosa (SD) - disse que o Parlamento tocantinense dará o apoio possível para o fim do imbróglio jurídico, que vem desde a criação do Estado, em 1988.

A divisão já havia sido decidida, de forma unânime, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2014. A medida encerrou o litígio entre Piauí, Tocantins, Bahia e Goiás a respeito de divisas entre os Estados.

No caso do Piauí e do Tocantins, foi levado em consideração o laudo mais recente, feito pelo Exército, ao invés da demarcação de 1980 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A decisão, entretanto, não pôs fim aos processos, que ocorrem desde outubro de 2002. Prova disso foi o pedido de apoio dos produtores tocantinenses à Assembleia no sentido de buscar celeridade na definição dos verdadeiros proprietários das terras em questão.

A divisa

Na divisão entre Piauí e Tocantins, o STF considerou a carta topográfica Serra da Tabatinga. Na época, o ministro Luiz Fux apontou o levantamento do Exército como o mais adequado, “visto que o órgão foi escolhido consensualmente pelos estados litigantes para elaboração dos trabalhos periciais e levou em consideração os marcos já fixados em estudos anteriormente efetivados”.

A decisão manteve os títulos de posse e propriedade já definidos. Desta forma, quando dois estados tiverem emitido título de posse em relação à mesma área, passa a valer o título concedido judicialmente. Se ambos forem judiciais, vale o transitado em julgado. Se nenhum estiver nessa condição, será reconhecido “o primeiro provimento judicial oriundo do juízo competente em razão do lugar à luz do laudo do Exército”.

Fonte: Assembleia Legislativa do Tocantins

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Entrevista, Prefeito de Tocantinópolis Fala dos Seus Primeiros 11 Meses Como Gestor e Rebate Críticas

Foto da notícia

Data: 20/11/2017 05:11:38 - Visualizações: 1706

Notícias Relacionadas

20/11/2017
Professoras da Rede Municipal de Dois Irmãos Conseguem Extensão de Carga Horária na Justiça

20/11/2017
Corpo de Bombeiros e Sesau Realizam Treinamento Para Formação de Brigada de Combate ao Aedes

20/11/2017
Palestra Vai Apresentar Fundamentos Para Uma Longevidade Saudável

20/11/2017
Com Defensoria Pública, Quilombolas Lutam Para Garantir Direitos

20/11/2017
Semana Justiça Pela Paz em Casa têm Início na Comarca de Araguaína com Capacitação Para Mulheres

20/11/2017
Assembleia Comemora Dia Nacional da Consciência Negra

Todas as Notícias