Gestantes Conhecem Centro Obstétrico e Traje Antichoque Não Pneumático é Entregue à Equipe do Hospital Municipal José Sabóia

Data do post: 31/10/2017 17:18:35 - Visualizações: (1201)    Imprimir

Para garantir a tranquilidade das futuras mamães na hora do parto, o Hospital Municipal José Sabóia oferece regularmente visitas guiadas voltadas para gestantes. 

Dirceu LenoA iniciativa que tem como objetivo fazer com que o ambiente do parto fique mais familiar, preconiza as diretrizes da Rede Cegonha, que tem como proposta a atenção humanizada à gravidez, parto e puerpério. Em média, a cada mês são registrados 40 partos no hospital público de Tocantinópolis.

Na manhã desta segunda-feira (30) foi mais um dia de visita. De início, as gestantes receberam informações do enfermeiro e coordenador do HMJS, André Cruz; da fisioterapeuta, Neiellen Rabelo; e da médica, Iolanda Pedrosa, sobre os fluxos e salas especializadas do Centro Obstétrico, onde as gestantes puderam ter um contanto melhor, bem como receber orientações quanto ao ambiente hospitalar e à equipe de enfermagem.

“Levar as gestantes a estarem conhecendo o centro obstétrico, local onde elas serão destinadas a receber o bebê, é a nossa pretensão. Temos o setor de acolhimento e classificação de risco, onde as pacientes são recebidas pela equipe de enfermeiros e técnicos e enfermagem, passam pelo serviço de classificação, e após esses serviços são verificados os sinais vitais e posteriormente são encaminhadas para o consultório para a avaliação médica”, informou o enfermeiro, André Cruz.

A fisioterapeuta Neiellen destacou sobre o trabalho de pré-parto, onde as gestantes são assistidas e recebem atendimento especializado. “Orientamos que as gestantes tenham o máximo de cuidado de estar conhecendo e estar sempre preparada para este momento, porque o trabalho de parto costuma ser demorado, muitas vezes pode chegar até 12 horas, mas isso vai depender do organismo de cada mulher. Agora aquelas que já tiveram filhos, o trabalho de parto pode ser mais rápido”, informou.

Dirceu LenoOutro assunto bastante comentado e discutido durante a visita foi em relação ao parto normal e cesariana. A médica Iolanda Pedrosa enfatizou que o parto cesáreo é uma cirurgia de alto risco. “As cirurgias se classificam por risco, baixa, média e alta complexidade. Não é qualquer pessoa que chega e diz eu quero fazer a cesariana e faz, não. Existe indicações. Se não há necessidade, então as complicações podem ser maiores do que se fosse o parto normal. Agora quando a mulher tem a indicação previamente do médico, o hospital e os profissionais irão conduzir à paciente a cesariana, por outro lado, o parto normal sempre é o mais indicado”, informou.

A profissional fez uma observação importante. As pacientes não precisam ter medo, se sentir preocupadas e nem temor de serem submetidas a cesariana. “Se não for cesariana, não tenham a cultura popular que o médico não quer fazer a cirurgia. Inclusive, a dor não é uma indicação para cesariana, a dor faz parte do processo de parto. Então o que seria indicação para cesariana? Previamente se não tiver complicações no momento, cesarianas previas só em casos onde o bebe não está na posição correta; uma desproporção tanto da cabeça do neném para a pélvica e vice-versa; má formação, dentre outras. Mas isso só será diagnosticado quando o médico fizer avaliação tanto de forma interna quanto externa. No entanto, o melhor mesmo é o parto normal, tanto para o bebê como para a mãe”, ressaltou Iolanda.

Dirceu LenoPara a estudante residente no Alto Bonito, que está à espera de seu segundo filho, a visita além de tranquilizar as mães é uma importante forma de conhecer melhor o local onde será feito o parto dos bebês. “Esse primeiro contato com a instituição nos torna mais próximos na hora de ter o bebê e nos deixa mais tranquilas na hora do parto, pois a visita é bem explicativa”, declara. As grávidas conheceram o centro obstétrico, os leitos, a obstetrícia, salas de pré-parto, e o berçário, que é o local onde as crianças ficam depois do parto. Na ocasião, aproveitaram para elucidar eventuais dúvidas sobre o parto.

Entrega do traje para conter hemorragias

O Tocantins é um dos estados brasileiros que aderiram aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), dos quais um deles é melhorar a saúde materna. Tocantinópolis e mais outros 25 municípios do estado, foram contemplados com trajes antichoque não pneumático. Aproveitando o ensejo da visita das gestantes, foi entregue à equipe do Hospital Municipal José Sabóia o novo equipamento, que tem como principal função conter hemorragias, o fator que mais causa mortalidade materna no Estado. A aquisição dos equipamentos foi feita em parceria com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS).

Fonte: Dirceu Leno/ Ascom Prefeitura Tocantinópolis

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Entrevista, Prefeito de Tocantinópolis Fala dos Seus Primeiros 11 Meses Como Gestor e Rebate Críticas

Foto da notícia

Data: 20/11/2017 05:11:38 - Visualizações: 1709

Notícias Relacionadas

20/11/2017
Em Entrevista, Prefeito de Tocantinópolis Fala dos Seus Primeiros 11 Meses Como Gestor e Rebate Críticas

18/11/2017
PM de Tocantinópolis Prende Homem Por Roubo de R$ 1.500,00 em Moedas

17/11/2017
Comando da 5ª CIPM de Tocantinópolis Apresenta Projeto de Videomonitoramento na Câmara

17/11/2017
Prefeitura de Tocantinópolis Não Adere ao Feriado Municipal do 'Dia da Consciência Negra'

16/11/2017
Sessão da Câmara Desta Quinta Feira (16), Tratará de Segurança Pública em Tocantinópolis

16/11/2017
Correição Geral Ordinária na Comarca de Tocantinópolis Acontece Entre os Dias 20 e 24 de Novembro

Todas as Notícias