Defensoria e MPE Ingressam com Ação Para Resolver Problema de Falta de Água em Divinópolis

Data do post: 07/11/2017 18:55:24 - Visualizações: (247)    Imprimir

Relatos de moradores indicam que a situação se arrasta há pelo menos sete anos no período de estiagem.

Defensoria Pública-TOA falta e a qualidade da água potável encanada é um problema que a população do município de Divinópolis tem enfrentado. Relatos de moradores indicam que a situação se arrasta há pelo menos sete anos no período de estiagem e que, em 2017, chegaram a ficar mais de 40 dias sem abastecimento nas casas, dependendo da solidariedade de vizinhos que tenham poços artesianos, ou de carros pipas, que muitas vezes não chegam ou fornecem água com qualidade duvidosa.

Quando deu à luz a Ismael Junior, no mês de setembro deste ano, a auxiliar de serviços gerais, Janaina Pereira dos Santos, relatou os momentos difíceis que passou no período de resguardo, por estar sem água em casa. “Eu fiquei quase 40 dias sem água, lá no Sol Nascente [setor na cidade] a situação foi crítica. Com o bebê recém-nascido, de resguardo, não caía uma gota da torneira e eu não podia nem sair caçando água. Então, pedia aos vizinhos para trazer água pra mim, até que tiver que ir pra casa da minha mãe na chácara”, desabafou a mãe.

A Defensoria Pública de Paraíso do Tocantins recebeu inúmeras reclamações relativas à interrupção do fornecimento de água potável encanada no município de Divinópolis, fato que atinge toda população, bem como afeta a prestação dos serviços públicos essenciais, escolas, hospitais, delegacia, além de comércios e residências.

Ação conjunta

No intuito de regularizar essa situação, a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) e o Ministério Público Estadual (MPE) ingressaram Ação Civil Pública em desfavor da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), responsável delo fornecimento de água encanada no município de Divinópolis, município localizado a 121 km de Palmas, capital do Tocantins.

O objetivo da Ação é compelir ATS a promover, em caráter de urgência, a regularização do fornecimento de água potável encanada no município de Divinópolis, de forma adequada, eficiente e contínua, juntamente com a adoção de medidas que resolvam definitivamente o problema de interrupção do serviço, que ocorre todos os anos, principalmente no tempo de estiagem.

Defensoria Pública-TOA Ação foi protocolada no último dia 31, na 1ª Vara Cível da Comarca de Paraíso do Tocantins, e é assinada pelas defensoras públicas Letícia Amorim e Isakyanna Ribeiro de Brito Sousa, coordenadora do Núcleo Aplicado Das Minorias E Ações Coletivas (NUAmac) Palmas e titular da Comarca de Paraíso do Tocantins, respectivamente, e pelo titular da 4ª Promotoria de Justiça de Paraíso, o promotor de Justiça Rogerio Rodrigo Ferreira Mota.

Apuração

No dia 4 outubro deste ano, a equipe do NUAmac Palmas realizou uma vistoria in loco para colher informações e instruir o procedimento aberto pela instituição para apurar o caso. Além da colher depoimentos da população afetada, a defensora pública Letícia Amorim visitou alguns órgãos públicos e requereu informações sobre a ocorrência da falta de água no município. Na oportunidade, foram oficiadas a direção do Colégio Estadual João Dias Sobrinho, da Delegacia da Polícia Civil, do Hospital de Pequeno Porte John Derick Partata e do CEMEI Nossa Senhora do Carmo. Também foram vistoriados alguns pontos que compõem o sistema de abastecimento da cidade, que é de responsabilidade Agência Tocantinense de Saneamento, e também alguns pontos do Rio Poção e da represa principal que fica no Rio Pau Ferrado.

A partir das informações apuradas, foi articulada uma atuação conjunta com o Ministério Público Estadual, que já possuía dois procedimentos referentes à falta e qualidade da água em Divinópolis, no intuito de se implementar uma solução definitiva para o problema.

Fonte: Defensoria Pública-TO

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Locutor Fhayne Costa é Acusado de Atropelar e Matar Mulher Grávida, Além de Fugir do Local Sem Prestar Socorro às Vitimas

Foto da notícia

Data: 17/01/2018 01:02:42 - Visualizações: 8241

Notícias Relacionadas

19/01/2018
Justiça Desobriga Pagamento de IPVA Depois de Constatada Cobrança Irregular

19/01/2018
Sine de Gurupi Oferece 31 Vagas Para Armazém de Grande Porte

19/01/2018
Polícia Civil Desvenda Homicídio e Identifica Autor do Crime em Nova Olinda

19/01/2018
Bombeiros Retomam Atividades de Cinoterapia no Infantil Público de Palmas e Busca Novos Animais Para Ampliar Atendimento

19/01/2018
Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) é Efetivado na Região Sul de Palmas

19/01/2018
Amastha Anuncia Entrega de 512 Moradias Populares em Palmas e Convênio de R$ 50 Milhões com Caixa

Todas as Notícias