Fechamento de Agência Bancária em Ananás Faz MPE Ingressar Com Ação Judicial Contra o Banco do Brasil

Data do post: 27/11/2017 21:41:57 - Visualizações: (923)    Imprimir

Os transtornos causados à população de Ananás em decorrência da transformação da única agência do Banco do Brasil em Posto de Atendimento levaram o Ministério Público Estadual (MPE) a ajuizar nesta segunda-feira, 27, Ação Civil Pública (ACP) em desfavor do Banco do Brasil S.A.

Foto: divulgaçãoA agência foi fechada há quatro meses e, desde então, os correntistas constataram, principalmente, a redução de cédulas em circulação, desencadeando problemas na economia e no desenvolvimento do município.

Na época, a instituição financeira argumentou que a mudança fazia parte de uma série de medidas visando ampliar o investimento no atendimento digital e aumentar a eficiência operacional, mas o que se viu até agora foram restrições na operação e prestação de serviços financeiros, obrigando a população a procurar casa lotérica e agência dos correios, que, por sua vez, não suportam o fluxo de consumidores.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brA ACP ressalta ainda que há diversas violações de direitos, em razão da modificação unilateral do contrato celebrado entre o banco e seus clientes, os quais se sentem lesados. “Torna-se inconcebível que instituições financeiras de grande porte como o Banco do Brasil, que cada vez mais maximizam os seus lucros e socializam os seus prejuízos, além de cobrar tarifas bancárias exorbitantes, se deem ao luxo de deixar a comunidade local ao seu bel prazer, elegendo a data que melhor lhe convier, para efetivar o restabelecimento de todos os serviços bancários”, expôs o Promotor de Justiça Celsimar Custódio Silva.

A estimativa é de que aproximadamente 23 mil pessoas, dentre correntistas, usuários e moradores da proximidade, ficaram severamente prejudicadas, já que para acessar alguns serviços, não prestados pelo posto de atendimento, estão sendo obrigadas a se deslocar até Xambioá, a 80 quilômetros de distância, para serem atendidos.

O Promotor de Justiça enfatiza ainda que a predominância do comércio local é de recebimento de moeda em espécie, principalmente por ser no interior do estado, onde o acesso direto aos terminais de saque é fundamental, sendo a agência também responsável por pagamentos e recebimentos de salários, pensões, aposentadorias, taxas, contas, compras, impostos, investimentos, empréstimos, depósitos e transferências de valores.

Diante disso, a ação requer que seja concedida tutela antecipada de urgência, na qual o BB seja obrigado a retomar imediatamente o atendimento da agência, ampliando os atendimentos presenciais e os de autoatendimento. Em caso de descumprimento, deverá ser aplicada multa diária de R$ 5 mil.

Fonte: Denise Soares/Ascom-MPE-TO

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Tocantinópolis, Carlesse é mais uma vez Consagrado nas Urnas com 81,73% dos Votos Válidos

Foto da notícia

Data: 24/06/2018 22:05:32 - Visualizações: 283

Notícias Relacionadas

19/06/2018
Polícia Militar Recupera Veículo Roubado em Santa Terezinha do Tocantins/TO

17/06/2018
Ex-prefeito de Itaguatins Regis Melo e Vereadora Luciane do Afonso São Condenados por Improbidade Administrativa

16/06/2018
Em Maurilândia do Tocantins, Jovem Mata Desafeto com uma Pedrada na Cabeça

09/06/2018
Com o Apoio de um Cidadão de Bem, PM Prende Homem por Tentativa de Furto em Araguaína

04/06/2018
Três Pessoas São Detidas Por Policiais Militares da 5ª CIPM Durante o Processo Eleitoral na Zona 09

18/05/2018
Réu é Condenado a 21 Anos de Reclusão no Primeiro Julgamento Por Feminicídio na Comarca de Ananás

Todas as Notícias