Parque Estadual do Cantão em Tocantins Tem Aumento de 280% na Visitação em 2017

Data do post: 30/12/2017 16:03:00 - Visualizações: (375)    Imprimir

A unidade de proteção integral Parque Estadual do Cantão (PEC) superou as expectativas de visitação durante o ano de 2017, com 2.325 visitantes, 280% acima do público de 2016, que foi de 826 pessoas. Criada em 14 de julho de 1998, por meio da Lei Estadual Nº 996, o PEC foi à primeira unidade dessa categoria no Tocantins.

 Carlos Souza / Governo do TocantinsA gestão do Parque é de responsabilidade do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

Conforme o supervisor do Parque, Adailton Glória, em 2017, a gestão focou em algumas ações dentre elas a busca na interação com o entorno da unidade, no sentido de levar um maior número de pessoas para seu interior e dessa forma realizar um trabalho de educação ambiental mais abrangente, como em Marianópolis e outras cidades, inclusive no estado do Pará.

“Creio que esse aumento de visitantes ocorre em razão do trabalho de divulgação do Parque que fazemos em Caseara. E quando os moradores chegam ao Parque gostam muito e acabam sendo multiplicadores. O mesmo ocorre com os pesquisadores e estudantes. Eles divulgam lá fora a nossa rica biodiversidade local”, explicou.

Carlos Eller / Governo do TocantinsO supervisor aponta que durante as visitas das unidades de ensino, sempre acontecem palestras com temas relativos à educação ambiental com material áudio – visual. Outra forma de divulgar o Parque é por meio de material publicitário, quando distribuímos aos visitantes folders e calendários.

Adailton Glória, também atribui o crescimento das visitas à exibição de matérias em nível nacional, o que atrai pessoas de outros Estados. “Os visitantes querem conhecer o Parque porque é um ambiente novo. São realidades diferentes no inverno e no verão. Aqui temos cerrado e floresta Amazônica. Por isso os professores trazem seus alunos para realizar aulas de campo. Todos ficam encantados com a nossa realidade natural e por isso fazem a divulgação”, ressaltou.

Outra ação relevante em 2017 está relacionada em reforçar os meios de proteção no Parque e seu entorno, como a Implantação do Manejo Integrado do Fogo (MIF), que tem como proposta ter ações mais efetivas no combate aos focos de calor. Também foi aumentado o número de operações de fiscalização por terra e água, que visam combater a caça e pesca predatórias.

Carlos Eller / Governo do TocantinsCom o objetivo de capacitar os técnicos da unidade, em 2017 ocorreram cinco capacitações, três oficinas e três treinamentos. A parceria com o Instituto Araguaia continuou com as pesquisas sobre ariranhas, botos e peixes. As investigações envolvem seis pessoas que atuam permanentemente nos estudos dessas espécies.

Este ano foi marcado pelo retorno do Projeto Quelônios, que estava paralisado há cerca de sete anos. O Projeto tem a finalidade do repovoamento da tartaruga - da - Amazônia e tracajás na região do Cantão, considerado o berçário de toda a ictiofauna da bacia hidrográfica do Rio Araguaia. O Projeto está sendo desenvolvido pelo Governo do Estado e o apoio de diversos parceiros, tendo como coordenação ambiental o Naturatins e o Ibama, além da iniciativa privada e de  voluntários.

Fernando Alves / Governo do TocantinsSegundo Adailton Glória o Projeto recebe o apoio efetivo do Parque. “Nós queremos que a cada ano seja aumentada a quantidade de quelônios nesta área. Anteriormente foram soltos na natureza mais de oito mil filhotes de tartaruga - da - Amazônia. Atualmente o Projeto identificou 19.904, ovos em onze locais diferentes. Desse total 16.911 filhotes permaneceram vivos até a soltura. Esta prevista para até o mês de fevereiro de 2018, a soltura de mais 10 mil quelônios no Rio Araguaia”, complementou.

Criação

O Parque Estadual do Cantão foi à primeira unidade de conservação de proteção integral. Foi criada no dia 14 de julho de 1998, por meio da Lei Estadual Nº 996, e é considerada uma das áreas protegidas mais importantes da Amazônia brasileira, devida à sua grande riqueza biológica.

Luciano Ribeiro / Governo do TocantinsEsta unidade de conservação protege 325 espécies de aves, 299 espécies de peixes, da maior população de ariranhas, onças-pintadas, jacaré-açu, harpias, além da maior população do recém-descoberto boto do Araguaia, o Inia Araguaiensis, entre outros animais.

Esta unidade de conservação de proteção integral possui aproximadamente 90  mil hectares de área e está localizada entre os biomas cerrado e amazônico. Distante de Palmas 259 km de Palmas, o acesso é pela TO-080. O Parque abrange os municípios de Caseara e Pium.

Para visitar o PEC, é necessário fazer o agendamento da visita. Para obter mais informações sobre o Parque ou agendar a visita, o interessando deve entrar em contato de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, através do telefone 63 3379-1438. 

Fonte: Tânia Caldas / Governo do Tocantins

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Prefeito Paulo Gomes Inicia Construção de Casas Populares em Tocantinópolis

Foto da notícia

Data: 19/06/2018 15:10:42 - Visualizações: 1468

Notícias Relacionadas

20/06/2018
Kátia Abreu Apoia Projeto que Permite Venda Direta de Etanol a Postos de Combustível

20/06/2018
MPE Fiscaliza Frigorífico de Aves e Peixes da Capital

20/06/2018
Deputado Vilmar Critica Interdição em Hospital de Formoso do Araguaia

20/06/2018
Liminar Determina a Destruição de Barragem que Tem Impedido o Fluxo do Rio Urubu

20/06/2018
Carlesse Diz que o Povo Não Quer Ofensas Entre Candidatos e Defende Campanha Propositiva

20/06/2018
13 Delegados São Empossados no Tocantins, Nesta Quarta-feira

Todas as Notícias