MPC/TO Recomenda que Municípios com Débitos Não Realizem Festividades

Data do post: 30/12/2017 18:20:10 - Visualizações: (461)    Imprimir

O documento exige o cumprimento dos prazos e a quitação das despesas atrasadas ou não pagas.

TCE-TOO procurador-geral do Ministério Público de Contas do Estado do Tocantins (MPC/TO), Zailon Miranda Labre Rodrigues, expediu aos prefeitos tocantinenses a Recomendação nº 008/2017, para  que se abstenham de realizar despesas, repasses ou assunção de dívidas relativas às festividades de natal, ano novo, carnaval, shows e demais festas populares, no final do exercício de 2017 e no exercício de 2018.

Entre os motivos apontados, a recomendação pontua que a conduta de privilegiar a realização de despesas com atividades festivas, dado seu caráter não essencial, mostra-se como contrária ao princípio da razoabilidade, quando a municipalidade deixa de atender a serviços públicos imprescindíveis (como saúde, educação e segurança pública).

De acordo com a recomendação, para que os chefes do executivo possam realizar as festividades, será necessário o encaminhamento ao MPC/TO a documentação comprobatória da quitação das despesas atrasadas ou não pagas, como salários de servidores e débitos com a previdência social ou fornecedores, bem como o atendimento eficiente aos serviços de saúde, educação e segurança, principalmente, em 48h.

Para as festas de Natal e Ano Novo de 2017/2018, a contagem do prazo será iniciada em 20 de janeiro de 2018 em razão do Ato nº 207, de 05 de dezembro de 2017, do presidente do TCE/TO, publicado no Boletim Oficial do TCE/TO nº 1977 e, em no mínimo 20 dias antes da realização dos eventos de 2018 (carnaval, páscoa, eventos religiosos, natal, ano novo e etc.), com fundamento no art. 130 da Constituição Federal e no art. 26, inciso I, alínea “b”, da Lei Federal n. 8.625/1993.

O documento ressalta que a ausência de encaminhamento das informações no prazo será entendida como negativa do acolhimento integral dos termos da presente recomendação, bem como recusa em fornecimento de informações, fato que ainda sujeitará o responsável às medidas disciplinares do art. 32 da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011), sem prejuízo de configurar ato de improbidade administrativa.

Fonte: TCE-TO

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Nêgo D´água Afundando: Prefeito de Angico (TO) Pode Perder o Cargo Por Improbidade Administrativa

Foto da notícia

Data: 14/10/2018 01:54:29 - Visualizações: 2836

Notícias Relacionadas

17/10/2018
Corrida da Justiça: Kits São Disponibilizados a Partir de Quinta-feira, 18

17/10/2018
Polícia Civil Procura Suspeito de Homicídio no Norte do Estado

17/10/2018
Polícia Militar Captura Homens Por Roubo, Recupera Motos Roubada e Outros Produtos de Origem Duvidosa

17/10/2018
Tribunal de Júri: Homem é Condenado a 23 Anos Por Assassinato

17/10/2018
Polícia Civil Tira Mais Três Traficantes de Circulação

16/10/2018
Polícia Militar Prende Casal Por Posse Ilegal de Arma de Fogo

Todas as Notícias