Polícia Civil Prende Médico Suspeito de Matar Ex-esposa em Palmas

Data do post: 13/01/2018 01:38:11 - Visualizações: (577)    Imprimir

O médico Álvaro Ferreira Silva é o principal suspeito de matar a professora Daniele Cristina Grohs.

foto divulgação facebookA Polícia Civil do Tocantins por intermédio da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), de Palmas, com apoio da Polícia Civil dos estados de São Paulo e Goiás, prendeu, na quinta-feira, 11, o médico Álvaro Ferreira Silva, suspeito de assassinar a professora Daniele Cristina Grohs, cujo corpo foi encontrado no último dia 18 de dezembro na residência da vítima, em Palmas.

A ação que resultou na prisão de Álvaro foi comandada pelo Delegado titular da DHPP, Pedro Ivo Costa Miranda e foi realizada por policiais civis do Tocantins e de Goiás, no momento em que o médico se encontrava no interior de um shopping Center, localizado no município de Anápolis – GO.

“Já estávamos monitorando os passos do suspeito há mais de uma semana e há poucos dias, recebemos informações de que o médico estaria na cidade de Campinas – SP. Desta maneira, uma equipe da DHPP de Palmas, foi até o município paulista a fim de realizar a prisão do médico. No entanto, quando nossos policiais chegaram àquela cidade, Álvaro já havia tomado um ônibus para o município de Anápolis –GO, onde foi possível localizá-lo e dar cumprimento ao mandado de prisão que havia contra ele. No momento em que ele estava dentro de um cinema, localizado em um shopping center da cidade”, ressaltou o delegado.

Após ser preso, o médico foi conduzido à Central de Flagrantes de Anápolis e, após os procedimentos legais cabíveis, está sendo recambiado para Palmas, a fim de que responda pelas acusações que lhe são imputadas.

Para o delegado Pedro Ivo, a prisão de Álvaro Ferreira é de fundamental importância para que a investigação possa ser concluída com êxito. “A prisão do médico é imprescindível para a conclusão das investigações, tendo em vista que o mesmo relatou, através das redes sociais e a imprensa que seria inocente, entretanto, passado 23 dias do ocorrido, ele não procurou nenhum órgão policial para apresentar sua versão dos fatos”, pontuou.

“A prisão decretada é temporária e vale por 30 dias sendo que, durante esse período, esperamos concluir as investigações e esclarecer a verdade dos fatos”, ressaltou o delegado Pedro Ivo.

Fonte: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Tocantinópolis, Carlesse é mais uma vez Consagrado nas Urnas com 81,73% dos Votos Válidos

Foto da notícia

Data: 24/06/2018 22:05:32 - Visualizações: 731

Notícias Relacionadas

25/06/2018
MPE Aciona Município de Augustinópolis na Justiça Para que Adicional de Insalubridade Volte a Ser Pago nos Termos da Lei

25/06/2018
Polícia Militar Frustra Assalto e Prende Homem

25/06/2018
Crime Ambiental: Transação Penal é Aplicada em Caso de Criação Ilegal de Pássaros

25/06/2018
Projeto de RI Fecha Primeiro Semestre com Mais de 11 Mil Embalagens Vazias de Agrotóxicos Devolvidas no Tocantins

25/06/2018
Polícia Militar Recupera Mais Uma Moto Furtada e Providencia a Restituição Para Sua Legítima Proprietária

25/06/2018
Bombeiro de Aço 2018 Acontece Nesta Terça-feira, 26

Todas as Notícias