Em Paraíso, Amastha Garante a Empresários Política Fiscal Voltada ao Desenvolvimento, Atração de Investimento e Solução Para Segurança

Data do post: 15/05/2018 18:00:40 - Visualizações: (172)    Imprimir

Candidato a governador afirmou que o Estado não pode só querer apenas arrecadar, como é hoje, mas sim implementar um política fiscal justa e que valorize quem produz e gera desenvolvimento e emprego.

Ascom/ Carlos AmasthaEm reunião com empresários de Paraíso do Tocantins (64 km de Palmas), o candidato a governador do Tocantins pela coligação “A Verdadeira Mudança”, Carlos Amastha (PSB), garantiu, se eleito no pleito suplementar de 3 de junho, implementará uma política tributária justa para atrair investimentos ao município com foco na vocação local, como o atrativo turístico, e resolverá o problema da segurança.

“Paraíso tem um potencial logístico enorme. Porém, a riqueza sobe e desce pela BR-153 e não para aqui. Com foco na vocação, que é o agro, o potencial turístico e serviços, vamos implementar medidas que se baseiam na capacitação dos agentes envolvidos nesses segmentos, atração de investimentos e empresas e, como indutor do desenvolvimento, atender os setores com crédito”, afirmou  Amastha, no encontro realizado na noite dessa segunda-feira, dia 14, na sede da Associação Comercial e Industrial de Paraíso (Acip). “Imaginem o que faremos com essa Serra do Estrondo! Transformaremos num grande ponto turístico, que vai fomentar o comércio num todo. Se fizemos em Palmas, faremos aqui. Podem confiar”, complementou.

Política fiscal em vez de política arrecadatória

Questionado por empresários, Amastha abordou a proposta de política tributária de sua gestão. “Nunca esse estado teve uma política fiscal, mas sempre uma política arrecadatória. Nós desenvolveremos uma política tributária justa e que privilegie o desenvolvimento, a geração de empregos”, disse. Ele citou como um dos exemplos o Programa Palmas Solar, que muda a matriz energética e, por outro lado, concede desconto de 80% no IPTU por cinco anos. “Empresários e residências podem aderir. Em Palmas está crescendo demais a adesão ao programa que criamos. A conta é simples: a prefeitura dá o incentivo, e o dinheiro que o empresário ou morador pagaria de IPTU ou da conta de energia, ele investe na empresa, gerando mais renda, abrindo mais vaga de trabalho, enfim, fomenta a economia. Imagine esse programa em todo o Estado?”, declarou, reforçando que a meta é que o programa seja implantado em todo o território tocantinense.

Ele reafirmou que o secretário de Desenvolvimento Econômico será escolhido com base nas indicações dos segmentos empresariais do Estado. E outra mudança será a reformulação do Conselho de Desenvolvimento Econômico, que não será meramente consultivo, mas deliberativo. “O setor será responsável por definirmos a política fiscal e tributária do Estado. Fiz isso na prefeitura, como é o mais correto, e farei no Estado.”

Máquina pública precisa ser enxuta e eficiente

Ascom/ Carlos AmasthaOutro ponto abordado por Amastha aos empresários de Paraíso foi a necessidade de enxugamento da máquina pública. Ele citou o exemplo de Palmas. Em cinco anos de gestão à frente da Prefeitura, Amastha valorizou os servidores com realização de concursos e pagamentos em dia dos direitos, como a data-base. “Assumi a Prefeitura com 10 mil servidores. Destes, 4 mil eram dos ‘contratinhos’. Só no gabinete do prefeito eram 400 contratinhos. Eu finalizei a gestão com três servidores. O que fizemos? Reduzimos ao máximo os contratinhos de indicação política por servidores concursados, que não devem favor a político nenhum. Entreguei a prefeitura com 96% de funcionários efetivos”, comentou.

Para Amastha, o Tocantins não pode depender da máquina pública. “Comigo vocês podem ter uma certeza: teremos um Estado enxuto e uma política tributária justa, que priorize o desenvolvimento”, disse. “Vamos desmontar o gigantismo da máquina pública e dar oportunidade para as pessoas com um conjunto de ações voltadas ao desenvolvimento”, ratificou. 

Segurança é outra prioridade

Em relação à segurança, Amastha também falou do exemplo de Palmas e reforçou que vai aparelhar e investirá no setor. “Diante da situação e, apesar de não ser responsabilidade do município e, sim, do Estado, não fugimos da responsabilidade. O que fizemos? Reformulamos a Guarda Metropolitana. Valorizamos os servidores com capacitação, benefício e estrutura de trabalho. Temos uma das melhores polícias militares do Brasil. Isso é fato, mas o Estado, como instituição, não dá aos valorosos homens e mulheres a mínima estrutura necessária. A PM do Tocantins anda de ‘golzinho’ e volta e meia não tem combustível. Em Palmas, a Guarda Metropolitana anda de Pajero e tem os melhores equipamentos. É isso que faremos no Estado.”

Turismo como fonte de renda

Em relação ao turismo, Amastha reafirmou que em Paraíso irá implementar ações que valorizem a cidade, com objetivo de aproveitar melhor a Serra do Estrondo, por exemplo, além de busca de investimentos. “Palmas não tinha turismo. Estruturamos, incentivamos o comércio que envolve o turismo e trouxemos eventos formidáveis que propagaram Palmas como cidade bela que é e com capacidade de receber turismo de eventos, turismo religioso e de negócios, além do turismo convencional. A rede hoteleira cresceu. Os eventos e as iniciativas que desenvolvemos enquanto gestão pública deram o incremento que faltava”, comentou.

Ele disse que Paraíso deverá seguir o exemplo de Palmas. Deve se estruturar para aproveitar a logística e sua localização. “Vocês não têm ideia do tanto de empresários que vou trazer para Paraíso. Mas teremos de melhorar a infraestrutura. Estive na rodoviária, que pena aquilo. É um dos portões de entrada da cidade e está daquele jeito, abandonado. A última reforma foi em 1994. Precisa mudar urgentemente”, finalizou.

Fonte: Ascom/ Carlos Amastha

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Após Investigar o "Esquema dos Olintos", Delegado Regional de Araguaína é Demitido. Tiago Daniel de Tocantinópolis Também foi Exonerado

Foto da notícia

Data: 17/11/2018 02:44:30 - Visualizações: 8343

Notícias Relacionadas

17/11/2018
Após Investigar o "Esquema dos Olintos", Delegado Regional de Araguaína é Demitido. Tiago Daniel de Tocantinópolis Também foi Exonerado

16/11/2018
Polícia Militar Prende Homem Por Receptação e Recupera Mais Uma Moto Furtada

16/11/2018
Vania Lúcia é a Nova Conselheira federal da Chapa Proativa

16/11/2018
Polícia Militar Prende Homem Por Receptação e Recupera Moto Roubada

16/11/2018
Polícia Civil Prende Duas Pessoas Suspeitas de Assassinato

16/11/2018
Diretoria do Instituto de Criminalística do Tocantins Recebe Homenagem em Palmas

Todas as Notícias