Defesa do Meio Ambiente é Pauta de Audiências na Comarca de Cristalândia

Data do post: 04/12/2018 14:56:59 - Visualizações: (112)    Imprimir

A Comarca de Cristalândia realizou, nesta segunda-feira (03/12), mais uma audiência no âmbito do Projeto de Gestão de Alto Nível da Bacia do Rio Formoso. A sessão, de alinhamento estratégico, teve como objetivo fazer com que projeto avance na fase de revisão das outorgas de uso da água pelo agronegócio.

Tribunal de Justiça-TOOutra discussão mediada pelo juiz Wellington Magalhães, foi a necessidade de implantação de uma política local de trato dos resíduos sólidos nos Municípios de Cristalândia, Lagoa da Confusão e Nova Rosalândia.

Durante a audiência do Projeto de Gestão, foi debatida a necessidade da revisão das outorgas e da manutenção do sistema de monitoramento das captações desenvolvido pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). As partes reafirmaram o compromisso com o projeto e os produtores rurais cobraram do Estado o início e a execução da fase de revisão das outorgas. Também foi discutida a necessidade de revisão e atualização do plano do biênio 2018/2019, de modo a dar maior segurança jurídica aos investimentos realizados pelos produtores rurais; e ficou estabelecido que até o dia 2º de janeiro de 2019 a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e o Naturatins devem apresentar os respectivos termos de convênio que viabilizarão a manutenção do sistema de monitoramento das captações e a revisão das outorgas do direito de uso da água. Após a assinatura desses convênios, o Judiciário constituirá um Grupo de Trabalho integrado por profissionais técnicos para revisar as diretrizes do plano do biênio 2018/2019, com foco na prevenção de danos ambientais e na segurança jurídica dos investimentos.

Participaram da audiência, representantes do Estado do Tocantins, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Naturatins, Comitê de Bacia, Universidade Federal do Tocantins, Ministério Público estadual e produtores rurais.

Resíduos sólidos

Já na audiência que tratou das ações do Ministério Público Estadual em face dos Municípios de Cristalândia, Lagoa da Confusão e Nova Rosalândia, para implementação da política local de trato dos resíduos sólidos, o magistrado deu prazo de seis meses para que os representantes dos Municípios possam deliberar sobre a viabilidade de criação de um consórcio para se enquadrarem na legislação ambiental e atenderem às exigências legais. Conforme prevê o artigo 54 da Lei Federal nº 12.305/2010, causar poluição pelo lançamento de resíduos sólidos em desacordo com leis e regulamentos é crime ambiental.

Durante a audiência, os Municípios enfatizaram a dificuldade financeira de construir e manter aterros sanitários dentro das exigências legais, tendo em vista seu o alto custo para os cofres municipais. Caso a sugestão de criação de um consórcio público entre os Municípios envolvidos não seja viável, os gestores deverão apresentar os respectivos projetos básico e executivo de seus aterros sanitários ao final do prazo de suspensão da ação (seis meses).

Os municípios também firmaram o compromisso de empreender ações de prevenção de incêndio nos lixões até então existentes, de modo a minimizar os impactos ambientais até que uma solução definitiva seja efetivada.

Para o juiz Wellington Magalhães, que presidiu as duas audiências de cunho ambiental, é preciso avançar na gestão sustentável dos recursos naturais. “Ao longo de séculos o homem tem se apropriado da natureza e dela retirado seu sustento, porém muitas vezes em prejuízo da coletividade e até mesmo da preservação dos ecossistemas para as futuras gerações. E quando a questão é judicializada, ao Judiciário compete construir o diálogo em busca de soluções efetivas que garantam o desenvolvimento sustentável”, ponderou.

Fonte: Tribunal de Justiça-TO

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

Em Luzinópolis, Vereadores Anulam Eleição Recente Para Eleger Outro Presidente

Foto da notícia

Data: 14/12/2018 04:23:03 - Visualizações: 682

Notícias Relacionadas

13/12/2018
Banda da PM se Apresenta na Assembleia Durante Cantata de Natal

13/12/2018
Polícia Militar Prende Homem Por Tráfico de Entorpecentes

13/12/2018
Conselheiros de Assistência Social Tocantinense Participam de Reunião em Recife

13/12/2018
DPE Oficia Secretaria Estadual da Saúde e Centro Oncológico a Prestar Informações Sobre Falta do Serviço de Radioterapia

13/12/2018
Polícia Militar Prende Homens Por Tráfico de Entorpecentes

13/12/2018
Nota de Pesar Pela Morte de João Bosco Pires dos Santos

Todas as Notícias