TOCANTINÓPOLIS:
Facebook Youtube Twitter
Siga-nos:

Subida do Mercado Imobiliário Americano

Data do post: 07/12/2018 16:42:23 - Visualizações: (2854)

A economia dos estados Unidos parece estar a crescer de forma nunca antes vista, tendo o mercado imobiliário se recuperado da crise de 2008, os preços das casas subiram e encontram-se agora 12% acima do seu máximo de 2006.

Imagem da internetApesar destas noticias o preço de  venda das casas começou a cair, há cerca de 6 meses. A atual guerra econômica dos EUA com Beijing também não parece estar a estimular a economia, não só deste país como de outros, como o Brasil.

É um dado constatado que a expansão econômica não pode continuar indeterminadamente, e onde é que se encontra esta bolha que vai determinar o próximo decrescimento económico? No setor imobiliário como da ultima vez? Nas empresas com dividas excessivas?

Certos indicadores mostram um diminuir do crescimento nos investimentos e manufatura da construção residencial, a questão é que se trata apenas de uma diminuição ligeira ou o início de um resvalamento.

Num artigo publicado este mês investigadores do Fundo Internacional Monetário, o mesmo afirma que tem dificuldade em prever uma recessão econômica antes de as mesmas ocorrerem ou se encontrarem prestes a ocorrer.

Mas é possível ver uma fraqueza que poderá desencadear o efeito bola de neve em crises ou eventos que ainda não foram vistos antes – desde a guerra econômica a uma crise de segurança digital – que levariam o caminho econômico para fora do seu caminho atual.

 Os riscos do crescimento Econômico

No dia 28 de Novembro a Reserva Federal vai lançar o primeiro relatório sobre a estabilidade financeira dos Estados, que poderá trazer cima algumas destas questões. Existem três pontos de risco principais, sendo o primeiro os empréstimos das empresas.

A história revela que após picos nos empréstimos a empresas, ocorrem geralmente recessões inesperadas quando a bolha arrebenta. A empresas americanas em 2018 possuíam $ 29.6 trilhões em dividas, sendo que este valor se encontra apenas ligeiramente afastado do pico alcançado no ano de 2017.

O Segundo risco é o retorno da ideologia de comprar mais do que se pode pagar, e apesar dos bancos se terem tornados mais cuidadosos com os empréstimos para compra de casas após a crise, estas medidas que dificultavam os empréstimos foram lentamente levantadas. Um dos principais fatores de preocupação é que a media da relação entre rendimento e divida para pagamentos de imoveis esta no seu valor mais alto de sempre, sendo cerca de 22% do mercado imobiliário. Este valor aumentou devido ao aumento imobiliário ao mesmo tempo que os salários se mantiveram.

Os dados de desemprego encontram-se com a percentagem mais baixa desde há 50 anos, com 3,7% em Outubro deste ano, e este é o terceiro fator de preocupação. Esta preocupação deve-se ao simples fato de que se se tiver em conta a história como um modelo representativo, esta percentagem de desemprego não poderá ser mantida durante muito tempo. Sendo esta percentagem definida pelos economistas como o estado natural de desemprego, que é significativo da percentagem de pessoas que se encontra entre empregos ou sectores.

Ou seja, existem vários pontos de preocupação sobre quando vai ocorrer o arrebentar da próxima bolha a nível económico nos Estados Unidos.

Fonte: RBN Media

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.