TOCANTINÓPOLIS:
Facebook Youtube Twitter
Siga-nos:

Em Boston, Kátia Defende a Agropecuária Brasileira Durante Palestra Para Alunos de Harvard

Data do post: 06/04/2019 14:11:56 - Visualizações: (456)

Parlamentar falou sobre principais desafios para aumentar a produção em 40% até 2050, conforme meta estipulada pela FAO.

Ascom/ Kátia AbreuA senadora Kátia Abreu (PDT-TO) defendeu, nesta sexta-feira (05), em Boston, a importância da agropecuária brasileira, fundamental para a produção de alimento para o mundo. Kátia falou sobre os desafios que o Brasil terá para cumprir a meta estipulada pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) de aumentar em até 40% a produção até o 2050. A parlamentar participa do Brazil Conference 2019, promovido pelas universidades de Harvard e MIT. Amanhã, Kátia debaterá novamente. Desta vez dividirá o palco com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, para falar sobre o papel da Suprema Corte.

Diferente dos anos 70, quando o Brasil figurava entre os grandes importadores de alimentos, hoje o país venceu as barreiras da produção, conseguindo além de alimentar o mercado interno abastecer também mercado externo. Kátia lembrou que essa mudança de cenário não impactou apenas a agropecuária, mas sim toda a economia. Tecnologia e inovação, na avaliação da senadora, foram fundamentais para essa mudança de patamar.

“Na década de 70 nós exportávamos café e açúcar e éramos grandes importadores de comida cara. Os brasileiros gastavam quase 50% da sua renda para comprar comida. Hoje gastamos de 18 a 23%. A agropecuária aliada a tecnologia ajudou a economia como um todo porque sobrou dinheiro. Atualmente o setor representa 21% do PIB nacional, 37% do emprego e entre 42 e 45% das exportações”, defendeu.

Ascom/ Kátia AbreuCom o crescimento populacional previsto para as próximas décadas o Brasil tem uma grande chance de aumentar ainda mais seu protagonismo como produtor de alimento de forma sustentável. A parlamentar usou o exemplo do Tocantins, estado com menor taxa de desmatamento, para mostrar que há como crescer apenas com o uso de tecnologia e com a transferência de atividade de produção. Katia lembrou também a grande produtividade do Matopiba, com 70 milhões de hectares e uma produção que vem aumentando, chegando até a três vezes mais que o resto do país.

Ex-ministra da Agricultura, Kátia falou para os estudantes de Harvard e do MIT da necessidade de investimento em tecnologia e, principalmente, de financiamentos para que os produtores possam ter acesso à inovação.

“O Brasil é muito grande. Dos 5,2 milhões de produtores apenas 20% têm acesso à tecnologia. Desse total, 86% são pequenos produtores. A tecnologia e a conectividade formam hoje o quarto pilar da agricultura, mas não podem ficar apenas no power point. Tem que ter financiamento”, destacou.

Questionada sobre qual impacto teria para o agro a aproximação entre Brasil e Israel, Kátia lembrou que esteve duas vezes no país do Oriente Médio que é destaque em irrigação e na energia fotovoltaica. Para a parlamentar, Israel tem bons exemplos que podem ser copiados no Brasil, entretanto, as negociações precisam de cautela para não causar atritos com outros países que são parceiros estratégicos para o Brasil.

Além de Kátia, participaram do painel “Agronegócio e explosão populacional” Denise Amador, representando a ONG Mutirão Agroflorestal e Paul Fribourg, representando a Continental Grain Co. O painel foi mediado por Mariana Vasconcelos, da Agrosmart.

Fonte: Ascom/ Kátia Abreu

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.