TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Cultivo Do Algodão No Estado é Encerrado Com Colheita De Marca Histórica De Produção

Data do post: 12/10/2020 21:55:31 - Visualizações: (172) Imprimir

ADAPEC-TOA produção de algodão em caroço é mais uma atividade agrícola em expansão no agronegócio tocantinense. Segundo informações do 12° levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra do algodão 2019/2020 foi encerrada batendo a marca histórica na produção, um crescimento de 57%, em relação à safra passada. Na safra anterior, foram produzidas 17,74 mil toneladas; e nesta safra, alcançou o patamar de quase 27,87 mil toneladas de algodão.

A área de plantio do algodão também vem crescendo a cada safra, em 2018/2019 foram cultivados 4,4 mil hectares de algodão, saltando para 6,74 mil hectares, um incremento de 53% na área cultivada. Segundo o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Valdinei Sofiatti, a produção do algodão no Tocantins vem se destacando por apresentar condições favoráveis. “A produtividade da cotonicultura é comparada àquela obtida no restante do Cerrado brasileiro, uma vez que as condições climáticas são semelhantes. Uma lavoura bem conduzida pode obter produtividade superior a 300 arrobas de algodão por hectare, equivalente às demais regiões produtoras do país. As condições de precipitação e temperatura são semelhantes às verificadas no Estado do Mato Grosso, que é o maior produtor no Brasil”, destaca.

O pesquisador ressalta ainda que outros fatores contribuem para o crescimento da produção. “Algumas usinas de beneficiamento estão instaladas inclusive com ociosidade, podendo atender um aumento de área cultivada, permitindo novos produtores que desejam iniciar na atividade. Além disso, a tecnologia está avançada, utilizando as mesmas cultivares e um sistema de produção totalmente mecanizado do plantio à colheita no Tocantins”, complementa.

Para o engenheiro agrônomo da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Antônio Cassio, o Tocantins mostra algumas características que estão atraindo os produtores a iniciarem os investimentos nesta cultura como a “logística para escoamento da produção, tanto para o mercado interno como para exportação, disponibilidade de energia elétrica para instalação de usinas de descoroçoamento em todas as regiões com potencial para produção e condições climáticas que permitem um plantio mais tardio e até mesmo uma segunda safra precoce”, conclui.

De acordo com a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), a produção no Brasil bateu recorde nos três últimos ciclos, concluindo a colheita 2019/2020 da cotonicultura, atingindo a marca de 2,9 milhões de toneladas, 5% a mais do que a safra anterior. O beneficiamento do algodão, processo que separa a semente da fibra para que possa seguir a indústria, também está em ritmo acelerado, sendo que 50% do total colhido já foi processado, sem possibilidade de entressafra para a indústria têxtil. O Brasil é o quarto maior produtor mundial de algodão, fornecedores de pluma em 12 meses por ano.

Fonte: ADAPEC-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.